PUBLICIDADE

Eletroestimulação: alternativa de treino por meio de eletrodos que pode ajudar a "crescer" pegando leve

13 mar 2019 12h26
ver comentários
Publicidade

Um estudo feito pelo grupo do professor de educação física, doutor em Ciência da Saúde e docente na Universidade Federal de Goiás, Paulo Gentil, identificou que não é preciso utilizar cargas pesadas para garantir hipertrofia. Uma boa novidade para quem deseja manter a forma sem carregar muito peso.

Foto: DINO / DINO

Ainda segundo o estudo, realizado em homens e mulheres que fazem musculação e com os que não fazem, contrair um músculo sem carga externa produz ativação muscular suficiente para induzir um crescimento similar ao treino com carga pesada. Ou seja, o segredo do sucesso do treino de musculação estaria em contrair o músculo ao máximo possível, independentemente do uso de halteres, anilhas ou aparelhos para a execução do movimento. Gentil também destaca em seus estudos que sem o uso de cargas pesadas, a ida a academia também é desnecessária, sendo possível treinar a qualquer hora, em qualquer lugar, basta fazer um trabalho de contração muscular e manter o seu corpo treinado.

Diante disso, uma alternativa para quem deseja treinar sem carregar muito peso, e ter resultados positivos em um curto tempo, é a eletroestimulação, uma técnica alemã aplicada no fortalecimento dos músculos por meio de eletrodos instalados em uma vestimenta especial. Um estudo publicado na revista científica Argentina, Lecturas Educación Física y Desportes, concluiu que a eletroestimulação muscular (EMS) pode provocar melhoras significativas na força máxima, além do eficiente auxílio no fortalecimento dos músculos e otimizar o ganho da força muscular.

De acordo com o profissional de educação física e personal trainer da BODYPULSE, Walace Baracho, o treino feito com eletroestimulação não só garante um bom desempenho em poucos minutos como proporciona ganho de força, resistência, enrijecimento e redução de dores musculares. "O treinamento com a eletroestimulação muscular potencializa as contrações musculares com uma tecnologia que permite ativar 300 músculos do corpo sem causar compressão nas articulações, com exercícios feitos apenas com o peso do corpo o que diminui o risco de lesão muscular e o mais legal, em 20 minutos de treino por semana", explica Baracho.

Ainda segundo Baracho, o treino feito por meio da eletroestimulação pode ser feito a partir dos 16 anos, e as restrições do treino se enquadram em casos de gravidez, trombose, distúrbios neurológicos, doenças agudas, hérnia abdominal e inguinal, quem possui marca-passo e outros.



Website: http://bodypulse.com.br/

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
Publicidade
Publicidade