PUBLICIDADE

Conheça os sintomas e tratamentos para a esofagite erosiva

11 jan 2017 10h29
ver comentários
Publicidade

O esôfago é um órgão do sistema digestivo, que conecta a garganta ao estômago, fazendo parte do processo de digestão e levando o alimento ao estômago. Quando ocorre alguma infecção, irritação ou inflamação do esôfago, temos então o que se denomina de esofagite erosiva.

A esofagite erosiva possui tipos diferentes de classificação. Esse sistema de classificação vai depender de onde se originou o problema, de acordo com o que motivou a doença.

Os diferentes tipos de esofagite erosiva

Como foi dito acima, existem diferentes tipos de esofagite erosiva, que são:

• Infecciosa: é causada por algum tipo de bactéria, fungo ou vírus.
• De refluxo: é quando ocorre um refluxo do ácido do estômago para o esôfago.
• Medicamentosa: existe uma imensa quantidade de remédios que são consumidos via oral, que podem acabar ocasionando problemas na parede do esôfago, ainda mais se tiverem um contato maior com ele. Recomenda-se beber muita água ao tomar um medicamento, para minimizar esse contato.
• Eosinófilos: as células do sangue defendem o corpo humano e combatem os agentes alérgicos, chamados de eosinófilos. Quando há algum acúmulo de agentes eosinófilos no estômago, ocorre a esofagite erosiva eosinófila.
• Estenótica: aquela que provoca redução do diâmetro interno do esôfago.

Sintomas da esofagite erosiva

A esofagite ocorre quando o ácido do estômago, essencial para o processo de digestão dos alimentos, através de um refluxo, atinge o esôfago, o que é algo incomum e muito prejudicial ao esôfago, pois ele não está preparado para lidar com esse conteúdo ácido e extremamente irritante.

Entre os sintomas de esofagite erosiva, podemos citar:

• Dor de garganta;
• Voz rouca;
• Hálito ruim;
• Vômito;
• Azia ou sensação de queimação, que vem do estômago e é capaz de chegar até a garganta.
• Gosto amargo na boca.

Quando um ou mais desses sintomas é percebido, deve-se procurar um médico gastroenterologista, para realizar alguns tipos de exames e dar um diagnóstico mais preciso do problema.

Os exames que podem diagnosticar essa doença são a endoscopia, testes de laboratório, testes alérgicos, raio x de bário.

Fatores de risco para a esofagite erosiva
Alguns fatos podem aumentar os riscos da ocorrência de esofagite erosiva. São eles:

• Gravidez;
• Doenças autoimunes;
• Ingestão acidental ou proposital de produtos químicos;
• Excesso de vômitos;
• Consumo de álcool;
• Consumo de cigarro;
• Infecções decorrentes de algum nível de imunodeficiência;

Tratamento da esofagite erosiva

O tratamento da esofagite erosiva é constituído de dois princípios básicos: a administração de medicamentos e mudança de hábitos, que ajudam a aliviar os sintomas.
A medicação deve ser tomada diariamente, conforme prescrito pelo médico. Quando esse tratamento medicamentoso não é bem-sucedido, é necessário realizar uma cirurgia.

Outros cuidados que podem ser tomados são a redução do consumo de refrigerantes, bebidas alcóolicas, bebidas gaseificadas, não deitar logo após uma refeição, não comer demais, não tomar bebidas gaseificadas durante as refeições, entre outros.

Prevenindo a ocorrência da esofagite erosiva

É possível evitar a ocorrência da esofagite erosiva com uma simples mudança de hábitos. Adquirindo hábitos mais saudáveis vai impedir o desenvolvimento da doença e assim garantir a saúde do indivíduo.

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
Publicidade
Publicidade