0

Vítimas de covid-19 ocupam 87% dos leitos de UTI no Rio

Capital tem 1,6 mil pacientes internados, 488 em UTIs. Chegada de respiradores permitirá abertura de novos leitos nos próximos dias

14 mai 2020
22h48
atualizado em 15/5/2020 às 08h26
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

RIO - O município do Rio de Janeiro tem 1.605 pacientes internados com suspeita de covid-19 em leitos da rede pública (municipal, estadual e federal), 488 deles em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), segundo divulgou a prefeitura do Rio nesta quinta-feira, 14. Segundo a administração, a taxa de ocupação de leitos de UTI para vítimas de covid-19 na rede pública no município é de 87%, enquanto nos leitos de enfermaria para esses mesmos pacientes a taxa de ocupação é de 83%.

Retirada de corpos é intensa no Hospital Municipal Lourenço Jorge, no Rio de Janeiro, nos contêiners frigoríficos usados como necrotério
Retirada de corpos é intensa no Hospital Municipal Lourenço Jorge, no Rio de Janeiro, nos contêiners frigoríficos usados como necrotério
Foto: JORGE HELY/FRAMEPHOTO / Estadão Conteúdo

Na rede municipal, 624 pessoas estão internadas em leitos para covid-19, sendo 455 em enfermaria e 169 em UTIs. Desde o início da pandemia, a Prefeitura do Rio abriu 755 leitos exclusivos para pacientes de covid-19, sendo 584 em enfermaria e171 em UTI. Cem deles ficam no hospital de campanha montado no Riocentro, na zona oeste, onde nesta quinta-feira estavam internados 77 pacientes. Com a chegada de 306 respiradores e outros insumos, será possível abrir novos leitos nos próximos dias, afirma a prefeitura.

Segundo a secretaria municipal de Saúde, a plataforma de regulação (que indica os leitos vagos em hospitais) aponta como "livres" leitos que ficam em unidades especializadas, como maternidades e clínicas psiquiátricas e pediátricas, e que não podem ser usados por pacientes de covid-19, porque essas unidades seguem recebendo pacientes com outras necessidades.

Veja também:

Coronavírus: experimento japonês mostra rapidez com que vírus se espalha em restaurante
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade