PUBLICIDADE

SP anuncia vacinação de pessoas com 45 anos em agosto

De 2 a 16 de agosto será vacinada a faixa etária de 50 a 54 anos; a partir do dia 17, o público será aqueles com 45 anos ou mais

26 mai 2021 14h53
| atualizado em 1/6/2021 às 12h02
ver comentários
Publicidade
Foto: Go outside

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta quarta-feira, 26, novas etapas da vacinação contra a covid-19 para pessoas com mais de 45 anos de idade para a partir do dia 2 de agosto.

Segundo informou o governador, de 2 a 16 de agosto serão vacinadas as pessoas na faixa etária de 50 a 54 anos. Do dia 17 até o fim do mês, o público será aqueles a partir de 45 anos.

Além disso, Doria comunicou o início da imunização dos trabalhadores aeroviários para esta sexta-feira, 28. Estão incluídos neste plano os trabalhadores dos aeroportos de Congonhas, em São Paulo, Cumbica, Guarulhos, e Viracopos, Campinas. Já na terça-feira, 1º, começará a vacinação dos profissionais do Porto de Santos. A expectativa é atender 40 mil profissionais das duas categorias.

Conforme informou o governo do Estado, 10,8 milhões de indivíduos receberam ao menos uma dose de imunizante contra a covid-19: 5,5 milhões completaram o ciclo vacinal com as duas doses. Por outro lado, 5,3 milhões receberam apenas a primeira prevista e, portanto, devem retornar a um posto de saúde para receber a segunda.

Ao todo, foram aplicadas 16,3 milhões de doses, número superior ao de vacinados uma vez que algumas pessoas receberam duas doses. As primeiras doses aplicadas são 10,8 milhões e as segundas doses, 5,5 milhões.

Casos e mortes

O Estado de São Paulo registrou entre terça-feira, 25, e esta quarta 16.671 novos casos de contaminação pelo coronavírus e 666 novos óbitos pela covid-19. Ao todo, o Estado contabiliza 3.226.875 casos confirmados e 109.241 mortes até o momento.

Segundo dados da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), o Estado registra um avanço da doença nos últimos 14 dias - comparativo entre os sete últimos dias e os sete anteriores. Novos casos crescem 8,4%, novos óbitos, 0,7% e novas internações 9,4%. Na Grande São Paulo, o movimento é reduzido: novos casos oscilam positivamente 1,1% e internações crescem 10%. Novos óbitos têm queda de 5,0%.

Um possível recrudescimento da doença havia sido antecipado na semana passada pelo coordenador executivo do Centro de Contingência da Covid-19 no Estado, João Gabbardo, como consequência do avanço da vacinação. Segundo havia dito Gabbardo nos países com campanhas de imunização houve aumento nas semanas seguintes do número de casos e internações de pacientes com casos leves e médios da doença, sem que isso acarretasse aumento do número de mortes.

Veja também:

'A melhor vacina é a disponível': Por que não se pode comparar os imunizantes contra covid-19:
Estadão
Publicidade
Publicidade