0

PGR pede investigação de agressão a enfermeiras em ato

Apoiador de Bolsonaro agrediu profissionais de saúde que faziam um protesto silencioso em Brasília

5 mai 2020
13h15
atualizado às 13h35
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu nesta terça-feira que o Ministério Público Federal (MPF) no Distrito Federal investigue as agressões contra profissionais de saúde por apoiador do presidente Jair Bolsonaro durante ato silencioso em Brasília na sexta-feira, mostrou documento do órgão.

Enfermeiras durante ato silencioso em Brasília
01/05/2020
REUTERS/Ueslei Marcelino
Enfermeiras durante ato silencioso em Brasília 01/05/2020 REUTERS/Ueslei Marcelino
Foto: Reuters

Os profissionais de enfermagem faziam o ato para lembrar os colegas mortos durante os trabalhos de combate à pandemia da covid-19, doença respiratória provocada pelo novo coronavírus, quando foram agredidos por um apoiador do presidente.

No documento enviado ao procurador-chefe da Procuradoria da República no Distrito Federal, Claudio Drewes José de Siqueira, o procurador da República João Paulo Lordelo Guimarães Tavares pede que o caso seja investigado pois os atos podem implicar em crimes como contra a administração pública e contra a Lei de Segurança Nacional.

No pedido, Lordelo afirma que as agressões são dotadas de "inegável gravidade".

"Razão pela qual solicito a Vossa Excelência a distribuição da presente notícia crime para adoção das medidas que o(a) procurador(a) da República natural compreender necessárias", afirmou.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, existem 107.780 casos confirmados de Covid-19 no país e 7.321 pessoas morreram em consequência da doença.

Veja também:

Covid-19: o pesadelo da 2ª onda em plantão de UTI em Londres
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade