PUBLICIDADE

OMS pede doação de vacinas antes de imunizar crianças

Chefe da organização também disse que o segundo ano da pandemia ruma para ser mais mortífero do que o primeiro

14 mai 2021 12h30
| atualizado às 12h40
ver comentários
Publicidade
Caixa de vacinas da Oxford/AstraZeneca contra o coronavírus (COVID-19), transferidas da República Democrática do Congo, dentro de um caminhão  refrigerado de entrega em Accra, Gana
07/05/2021 REUTERS/Francis Kokoroko
Caixa de vacinas da Oxford/AstraZeneca contra o coronavírus (COVID-19), transferidas da República Democrática do Congo, dentro de um caminhão refrigerado de entrega em Accra, Gana 07/05/2021 REUTERS/Francis Kokoroko
Foto: Reuters

A Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu nesta sexta-feira, 14, que países ricos reconsiderem planos de vacinar crianças e, ao invés disso, doem vacinas contra covid-19 ao esquema Covax para países mais pobres.

O chefe da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, também disse que o segundo ano da pandemia ruma para ser mais mortífero do que o primeiro e que a Índia é uma grande preocupação.

Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus
3/7/2020
Fabrice Coffrini/Pool via REUTERS
Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus 3/7/2020 Fabrice Coffrini/Pool via REUTERS
Foto: Reuters

"Entendo por que alguns países querem vacinar suas crianças e adolescentes, mas neste momento peço que reconsiderem e, ao invés disso, doem vacinas para o #Covax", disse ele em uma reunião virtual em Genebra.

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, acionou o alarme por causa da disseminação rápida do coronavírus pelo vasto interior do país nesta sexta-feira, quando o número oficial de infecções ultrapassou 24 milhões e 4 mil pessoas morreram pelo terceiro dia consecutivo.

Mais de 160,71 milhões de pessoas já foram infectadas pelo coronavírus em todo o globo, e 3.477.379 morreram, de acordo com uma contagem da Reuters.

Infecções foram relatadas em mais de 210 países e territórios desde que os primeiros casos foram identificados na China em dezembro de 2019.

Veja também:

Covid-19 na Índia: a preocupação com as variantes em meio à crise no país:

 

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade