PUBLICIDADE

Coronavírus

Medo de nova variante do coronavírus derruba Wall St

26 nov 2021 - 15h48
(atualizado às 16h21)
Compartilhar
Exibir comentários

As ações dos Estados Unidos caíram nesta sexta-feira, com o Dow Jones e o S&P 500 sofrendo suas maiores quedas percentuais diárias em meses, e setores afetados pela pandemia que se beneficiaram de uma reabertura perderam drasticamente após uma nova mutação do coronavírus ter sido encontrada.

Pedestre caminha em frente à Bolsa de Valores de Nova York
19/03/2021
REUTERS/Brendan McDermid
Pedestre caminha em frente à Bolsa de Valores de Nova York 19/03/2021 REUTERS/Brendan McDermid
Foto: Reuters

Autoridades ao redor do mundo reagiram com alarme nesta sexta-feira à variante do coronavírus encontrada na África do Sul, com a União Europeia e o Reino Unido entre os que aumentaram o controle das fronteiras, enquanto pesquisadores buscam estabelecer se a mutação é resistente a vacinas.

As operadoras de cruzeiros Carnival Corp, Royal Caribbean Cruises e Norwegian Cruise Line despencaram mais de 10% cada, enquanto United Airlines, Delta Air Lines e American Airlines também afundaram.

Varejistas caíram 2,04%, já que a Black Friday deu início à temporada de compras de fim de ano em meio à preocupação de que a nova variante diminuiria o movimento nas lojas e afetaria a oferta.

As vendas foram amplas, com grandes quedas maiores que 1% em todos os 11 principais setores do S&P, exceto saúde, que caiu apenas 0,45% graças aos fortes ganhos das fabricantes de vacinas contra a Covid-19 Pfizer Inc -- que subiu 6,11%, para fechar numa máxima recorde -- e Moderna Inc , que saltou 20,57%.

"O que entendemos sobre essa variante pode acelerar no fim de semana, e, se houver notícias mais preocupantes do que boas, muitas pessoas não querem ter ativos de risco na manhã de segunda-feira, ou têm medo de como a situação pode estar na segunda-feira", disse Keith Buchanan, gerente sênior de portfólio da Global Investments em Atlanta.

Apesar da liquidação, os participantes do mercado observaram que a queda foi provavelmente exagerada pelo volume reduzido durante a sessão encurtada pós-Dia de Ação de Graças.

O Dow Jones caiu 2,53%, para 34.899,34 pontos, o S&P 500 perdeu 2,27%, para 4.594,62 pontos e o Nasdaq Composite caiu 2,23%, para 15.491,66 pontos.

O índice bancário do S&P 500 caiu 3,87%, já que investidores reduziram as expectativas de aumentos mais rápidos de juros nos EUA. O setor de energia, o de melhor desempenho neste ano, caiu 4% no dia, sua maior queda em mais de oito meses, com os preços do petróleo despencando ao ritmo de 10 dólares o barril.

O índice de volatilidade CBOE, popularmente conhecido como o medidor do medo de Wall Street, atingiu seu nível mais alto desde o início de março.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade