3 eventos ao vivo

Itália inicia lockdown de 3 dias para frear covid na Páscoa

Mais de 70% da população já estava nesse regime

3 abr 2021
10h08
atualizado às 10h17
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Itália inteira entrou em lockdown neste sábado (3) para conter a propagação do coronavírus Sars-CoV-2 durante o feriado de Páscoa, que vai até segunda-feira.

Patrulha policial em frente ao Coliseu de Roma, capital da Itália, em dia de lockdown nacional
Patrulha policial em frente ao Coliseu de Roma, capital da Itália, em dia de lockdown nacional
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

11 das 20 regiões italianas e uma província autônoma, englobando 71% da população nacional, já estavam nesse regime, que agora passou a valer em todo o território do país.

O lockdown nacional vai até 5 de abril, porém é um pouco mais flexível do que o regime restritivo vigente na Páscoa do ano passado, na primeira onda da pandemia de covid-19.

Desta vez, as igrejas e templos religiosos continuam abertos, assim como a indústria de bens não essenciais, que chegou a ser fechada em 2020.

Com a Itália inteira na chamada "zona vermelha", estão proibidos deslocamentos que não sejam por "comprovados motivos de trabalho, saúde ou necessidade" e a abertura de bares, restaurantes e do comércio não essencial - são permitidos apenas atendimentos via delivery ou para retirada.

No entanto, o governo de Mario Draghi abriu uma exceção para deslocamentos no feriado de Páscoa, permitindo uma visita por dia a outra residência privada dentro da mesma região. Os cidadãos, no entanto, não poderão receber em casa mais do que dois adultos por dia e seus eventuais filhos menores de 14 anos.

A partir de 6 de abril, nove regiões italianas continuarão em lockdown: Calábria, Campânia, Emilia-Romagna, Friuli Veneza Giulia, Lombardia, Piemonte, Puglia, Toscana e Vale de Aosta, englobando 60% da população nacional.

As outras 11 regiões vão progredir para a faixa laranja, na qual não há restrição para deslocamentos dentro do próprio município e para a abertura do comércio de rua não essencial, porém com restaurantes e bares ainda fechados.

A Itália é um dos países mais atingidos pela pandemia em todo o mundo, com aproximadamente 3,6 milhões de casos e pouco mais de 110 mil mortes. No entanto, a curva epidemiológica vem dando sinais de desaceleração nas últimas duas semanas devido ao aumento das medidas restritivas.

Veja também:

'A melhor vacina é a disponível': Por que não se pode comparar os imunizantes contra covid-19
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade