0

Heleno revela melhora do coronavírus com cópia de exame

MInistro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional viajou em comitiva presidencial aos Estados Unidos no início do mês

31 mar 2020
13h05
atualizado às 13h18
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

BRASÍLIA - Após ser diagnosticado com o novo coronavírus, o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência (GSI), general Augusto Heleno, divulgou na manhã desta terça-feira, 31, o resultado de um segundo teste realizado por ele, com resultado negativo para covid-19. Pelo Twitter, o ministro publicou a imagem do exame, realizado pelo laboratório Sabin.

"Meu novo teste para coronavírus deu negativo, graças a Deus! Agradeço o apoio e as orações de todos os amigos e amigas. Seguimos juntos na batalha por um Brasil melhor!", publicou o ministro.

Heleno chegou a retomar ao trabalho na quarta-feira passada e participou de reunião com o presidente com apenas uma semana de afastamento. Depois, pediu desculpas por ter se "enganado" com o período em que terminaria a recomendação de isolamento. O protocolo médico prevê 14 dias. No caso do ministro, o prazo acaba hoje.

O general foi um dos integrantes da comitiva presidencial que viajou aos Estados Unidos no início do mês contaminados pelo coronavírus.

O primeiro caso envolvendo a comitiva foi o secretário de Comunicação da Presidência, Fabio Wajngarten. Eles voltaram ao Brasil na madrugada do dia 10 de março, no mesmo avião do presidente Jair Bolsonaro e de Heleno.

Ministro do GSI, Augusto Heleno 
04/03/2020
REUTERS/Adriano Machado
Ministro do GSI, Augusto Heleno 04/03/2020 REUTERS/Adriano Machado
Foto: Reuters

Além do ministro, outros quatro funcionários do GSI que integraram a equipe que acompanhou Bolsonaro na viagem também tiveram diagnóstico positivo para a doença. Ao todo, ao menos 23 pessoas do grupo que esteve nos EUA foram contaminados.

Logo após a viagem, o presidente realizou dois exames para saber se também havia sido infectado pela covid-19. Segundo ele, ambos deram negativo. O Estado pediu ao Palácio do Planalto a cópia do exame, mas não houve resposta.

Questionado em entrevistas sobre o motivo de não divulgar o documento, o presidente se mostrou resistente a divulgar. "A lei garante para qualquer um de nós o sigilo dessas informações", respondeu na semana passada.

Veja mais:

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade