0

Produção de café arábica pode registrar drástica redução

Chuva beneficia lavoura de cana de açúcar

27 out 2017
12h22
  • separator
  • comentários

A frente fria que está se deslocando pela faixa leste do País, vem organizando muitas áreas de instabilidade sobre a faixa central do Brasil. Com isso, pancadas de chuva são observadas em diversas regiões produtoras de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Rondônia. Essas chuvas, mesmo que irregulares e na maioria das vezes de fraca intensidade estão permitindo que o plantio da soja avance em todas as regiões produtoras. Apenas a região do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia é que ainda não iniciaram o plantio. Mas isso também não é nada anormal, já que o plantio inicia após o dia 25/10 nestas localidades.

Café e cana

Essas chuvas irregulares também estão beneficiando lavouras de café e de cana de açúcar na região centro-sul do Brasil. No caso do café, a situação começa a ficar bastante preocupante, já que as chuvas do último final de semana não chegaram a ocorrer nas áreas produtoras de Minas Gerais - principal produtor nacional. Por isso, muitas flores abortaram tanto pelo déficit hídrico quanto pelas altas temperaturas.

Desse modo, a produção cafeeira de arábica no Brasil nesta próxima safra deverá ter uma redução ainda mais drástica do que já vinham sendo anunciada por alguns especialistas do setor. No caso do café conillon no Espírito Santo, a situação ainda não é alarmante. Os produtores aguardam a chuva dos próximos 5 dias para o desenvolvimento dos cafezais.

Para a cana de açúcar, essas chuvas ocorridas agora nos últimos 2 dias elevaram os níveis de umidade do solo, garantindo uma melhora nas condições ao desenvolvimento das lavouras. Nos próximos dias, a previsão de chuva sobre as áreas canavieiras do centro-sul irão permitir um bom desenvolvimento das lavouras.

Soja 

No caso da soja, o plantio atrasado deste ano, mantém certa preocupação com a janela de plantio, inclusive para o milho safrinha, já que esse atraso irá impactar diretamente numa diminuição da janela de plantio das lavouras de 2ª safra, durante o verão de 2018. Entretanto, nos próximos 5 dias, a previsão é que venha ocorrer chuvas sobre todas as regiões produtoras do Brasil, já que linhas de instabilidade associada à passagem de uma frente fria provocam chuva mais generalizada sobre todas as regiões produtoras do País. Assim, tanto o plantio quanto o desenvolvimento das lavouras serão beneficiadas.

Tendência

A tendência é que não venham ocorrer mais longos períodos de estiagem e muito menos temperaturas extremamente altas, como foram observadas nos meses de setembro e outubro, que tanto afetaram o plantio e, principalmente o desenvolvimento das plantas. O que pode ocorrer é replantios em algumas áreas de soja, mas o percentual de área a ser replantada é totalmente incerto, já que muitos produtores estão aguardando as próximas chuvas para avaliarem as suas áreas e com isso, tomarem as decisões mais assertivas.

Os volumes previstos de chuva para os próximos 5 dias deverão superar os 50 mm em muitas propriedades. E, como o mês de novembro está se mostrando favorável a ocorrência de chuvas de forma regular e, em bons volumes, a tendência é que o plantio da soja avance ao longo dos próximos 15 dias.

Foto: Climatempo

Foto: Climatempo

No Blog do AgroclimaPro você encontra mais informações sobre a situação do arroz no Sul do Brasil. 

Venha participar do Agrotalk. O primeiro evento agrícola sobre clima e produtividade no campo.

Não fique fora deste evento. Clique aqui e saiba mais!

Veja como a informação meteorológica pode ajudar a tomar a decisão dentro do campo:

Previsão do tempo para 15 dias com análise do estado e impacto das condições previstas na cultura

Análise de volume de chuva para a área produtora

Climatempo
  • separator
  • comentários
publicidade