PUBLICIDADE

Entenda o frio fora de hora em São Paulo

Madrugada de 8 de dezembro foi a mais fria para um dia dezembro desde 2018

9 dez 2021 05h52
| atualizado às 07h35
ver comentários
Publicidade
Movimentação de pedestres durante frio no Bairro da Liberdade, na cidade de São Paulo
Movimentação de pedestres durante frio no Bairro da Liberdade, na cidade de São Paulo
Foto: Rogerio Cavalheiro / Futura Press

O ar frio de origem polar ainda é sentido nesta quinta-feira sobre o estado de São Paulo fazendo com que a Grande São Paulo tivesse outra madrugada fria, para os padrões normais de dezembro. Mas vem aí um fim de semana de calor, de verdade!

O sol aparece na Grande São Paulo, variando com períodos mais nublados, e a temperatura não sobe muito. Mas este ar frio começa a se afastar nesta sexta-feira e a temperatura terá rápida elevação. A tarde de sexta já será quente.

Vem aí um fim de semana de calor em São Paulo

No fim de semana, a influência do ar frio será ainda menor e vai esquentar bastante. A capital paulista terá calor em torno dos 30°C no fim de semana.

Sol forte e calorão são esperados também para o litoral e para o interior. Mas aproveite o fim de semana, porque já tem queda da temperatura prevista para a segunda-feira.

Madrugada mais fria em dezembro desde 2018

São Paulo amanheceu novamente fria nesta quinta-feira, com temperatura em torno dos 15°C. A temperatura mínima na madrugada de 8 de dezembro chegou aos 14,9°C, pela medição automática do Instituto Nacional de Meteorologia no Mirante de Santana, na zona norte da capital paulista. Esta foi a menor temperatura mínima para um dia de dezembro desde 9/12/2018, quando a mínima baixou até 12,8°C. São temperaturas muito fora do padrão climatológico normal para dezembro. 

Que frio é esse?

Nas vésperas do início do verão, que será no dia 21 de dezembro, a população da Grande São Paulo ainda não está podendo aposentar casacos e até cobertores. A frequente passagem de frentes frias pela costa paulista tem causado quedas bruscas de temperatura, não permitindo que o calor se prolongue por muitos dias, como já seria comum nesta época.

As massas de ar frio de origem polar de algumas destas frentes frias têm chegado ao Brasil com força acima do normal para esta época do ano. O vento frio gerado por estas massas de ar sopra mais persistente e forte sobre São Paulo dificultando a elevação da temperatura, mesmo quando o sol está forte.

Até mesmo o interior paulista tem tido madrugadas mais frescas e tardes menos quentes do que o normal para dezembro. 

Influência do La Niña

Este é um dos efeitos do fenômeno La Niña sobre o clima do Brasil nesta primavera que está terminando. Outra consequência é grande redução das precipitações sobre a maioria das regiões dos estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul e da Região Sul do Brasil

O que é o La Niña?

É um fenômeno ocêanico-atmosférico caracterizado por período de vários meses consecutivos, no qual a porção central e leste do oceano Pacífico Equatorial fica fria, com temperatura abaixo da média normal. Este resfriamento causa alteração na pressão atmosférica e na circulação de vento sobre a América do Sul, que modifica o padrão de chuva de temperatura também no Brasil.

Os efeitos clássicos do La Niña são a redução da chuva no Sul do Brasil e o aumento das precipitações em parte do Norte e do Nordeste.

Verão com La Niña

O verão de 2022 também será com a influência do fenômeno La Niña. Por isso, os paulistas não devem se surpreender com mais episódios de frio atípico ao longo da estação. As quedas repentinas de temperatura, as grandes oscilações em poucos dias vão continuar ocorrendo no verão

O verão começa às 12h59 do dia 21 de dezembro de 2021 e prossegue até às 12h33 do dia 20 de março de 2022, pelo horário de Brasília.

Climatempo
Publicidade
Publicidade