PUBLICIDADE

SpaceX pousa com sucesso pela 1ª vez protótipo criado para levar homem a Marte

Depois de quatro tentativas que terminaram em explosões, o novo veículo aterrissou inteiro no Texas, EUA

6 mai 2021 15h10
ver comentários
Publicidade

Um protótipo do foguete Starship da SpaceX pousou inteiro no sul do Texas, nos Estados Unidos, em um teste de lançamento de alta altitude na quarta-feira, 5. Foi a quinta tentativa de voo e a primeira aterrissagem de segurança - as quatro experiências anteriores, realizadas desde dezembro de 2020, terminaram em explosões durante ou após o pouso. A espaçonave é a grande aposta para viagens a Marte e à Lua previstas para os próximos anos.

"Estamos no solo, a nave estelar pousou", disse John Insprucker, um engenheiro da SpaceX, durante uma transmissão ao vivo do lançamento da Starship SN15. O foguete partiu de Boca Chica pela Costa do Golfo do México e viajou por quatro minutos a uma altitude máxima planejada de 10 quilômetros (6 milhas). No ar, desligou os três motores, planou momentaneamente e voltou à Terra sob controle aerodinâmico.

Durante o retorno à plataforma de pouso, na medida em que diminuía a aproximação com o solo, o foquete ia ficando envolto em uma nuvem de fumaça. Quando o vapor se dissipou, a espaçonave ficou de pé, e as chamas continuaram a emergir da base do foguete, resultado do combustível usado para a decolagem.

Foi um marco importante para a empresa privada de foguetes do bilionário da tecnologia Elon Musk, que desenvolve um veículo de lançamento de carga pesada reutilizável para a exploração espacial que possa pousar na Lua e em Marte. Pouco depois do pouso, Musk escreveu um tweet chamando a aterrissagem de um "sucesso", no jargão da engenharia de foguetes.

Viagens até a Lua e Marte

Para concluir o objetivo de levar a aeronave além da órbita da Terra, a SpaceX adota uma abordagem rápida e sem falhas, usando os testes para identificar deficiências de design e fazer ajustes em voos subsequentes.

O projeto tem o aval da Nasa, Agência Aeroespacial dos Estados Unidos, que concedeu recentemente à SpaceX um contrato para construir uma versão da nave estelar que levaria astronautas à superfície lunar no final desta década.

A decisão da NASA foi contestada por duas outras empresas que estavam competindo pelo contrato: Blue Origin, a empresa privada fundada por Jeff Bezos, o presidente-executivo da Amazon, e Dynetics, um empreiteiro de defesa em Huntsville, no Alabama.

A NASA instruiu a SpaceX a interromper o trabalho na nave lunar até que o Government Accountability Office tome uma decisão sobre os protestos. O desafio não afeta o trabalho da SpaceX nos modelos de nave estelar que estão sendo testados no Texas.

Embora tenha levantado do solo muitas vezes, a Starship está muito longe de estar pronta para uma viagem à órbita. Mas a SpaceX já está de olho em testes futuros que enviarão protótipos de naves estelares subsequentes a altitudes muito maiores. Em março, Musk compartilhou uma imagem de um protótipo do grande estágio de reforço que será necessário para uma viagem ao espaço. Tem mais de 60 metros de altura./ NYT e REUTERS

Estadão
Publicidade
Publicidade