1 evento ao vivo

Conheça espécies nas quais o macho é exemplo de pai

20 jun 2011
12h35

Rodrigo Palaver

Os leões são o único grupo de felinos com comportamento social
Os leões são o único grupo de felinos com comportamento social
Foto: AFP

Para muitas espécies de animais, o macho serve para reproduzir e depois quem cuida dos filhotes é a mãe. Mas existem muitos casos onde o macho é um exemplo de pai e, às vezes, é mais importante para o crescimento dos filhotes que a mãe.

» Veja em fotos as espécies nas quais o macho é exemplo de pai

A bióloga Mara Cristina Marques, do setor de mamíferos do Zoológico de São Paulo, define comportamento parental como "qualquer investimento dos progenitores numa prole que aumente a chance de sobrevivência da mesma, em detrimento da capacidade dos progenitores investirem em outra prole".

Em uma linguagem mais acessível: o instinto paterno define-se pelo cuidado com os filhos para prolongar a espécie. É assim com humanos, e também é assim na natureza. Veja animais machos que são exemplo como pais.

Gorila-das-montanhas
O diferencial dos primatas (como os gorilas, babuínos e chimpanzés) é a criação compartilhada. Mara explica que "o primata possui muitas múltiplas tarefas, como a educação da prole e aprendizado por observação das ações dos pais". "É comum observarmos em vários trabalhos chimpanzés ensinando suas crias da utilização de ferramentas para obtenção do alimento ou, no caso dos saguis, onde uma das principais tarefas é ajudar a fêmea, no transporte do filhote."

Leão africano
Os leões são o único grupo de felinos com comportamento social. A tarefa de cuidar dos filhotes fica a cargo da mãe. Porém, o pai se faz muito presente. A bióloga do zoo de SP atenta para o paternalismo do macho, tendo "paciência com relação às brincadeiras dos filhotes". Quando adolescentes, os filhotes agem junto ao pai na defesa do grupo. Faz a linha de pai turrão, pois nas refeições é sempre o primeiro a comer e deixa a criação dos filhotes inteiramente para mãe. Somente quando sua família é ameaçada que o "paizão" dá as caras.

Corujão-orelhudo
O macho da espécie de coruja Bubo virginianus é um pai trabalhador e presente. A mãe fica no ninho cuidando dos filhotes e o pai provê comida e proteção. "Observa-se em muitos casos a permanência por longo período da fêmea na toca cuidando de suas crias, sendo alimentada e cuidada pelo macho, que se preocupa em trazer o alimento para a fêmea que fica impossibilitada de se alimentar", diz a bióloga Mara.

Raposa vermelha
Segundo a revista National Geographic, os machos são pais atenciosos, que brincam bastante com suas crias e levam alimento para toda a família. Após 3 meses de vida, os filhotes precisam encontrar sua própria comida. Entretanto, o pai não deixa seus filhos passarem fome e esconde comida nas proximidades para ajudar no ensino de farejar uma refeição. É um caso raro na natureza, conforme explica a bióloga: "os cuidados que o macho pode fornecer são escassos e este acaba, na maior parte das espécies, por abandonar a parceira em busca de novas oportunidades de acasalamento."

Pinguim-imperadorEstes pais assumem o papel de mãe logo após ela colocar o ovo. Enquanto a fêmea vai para o mar se alimentar, os machos mantêm o ovo aquecido. De pé, os pais protegem e balançam o ovo. Neste período, que dura cerca de 2 meses, o macho não se alimenta. E o papel de mãe do pinguim-imperador macho continua após o filhote nascer. Quem amamenta a cria é o macho, dando-lhe leite de uma glândula em seu esôfago. Ao retornar ao ninho, a mãe regurgita para o recém-nascido a comida pescada no período fora e o macho sai para seu próprio período de alimentação no mar.

Flamingo
Este animal se mantém monogâmico por toda sua vida, e mostra que quem manda é a fêmea: é ela que escolhe o local para o ninho e é ele quem constrói. Ambos se revezam na incubação do ovo e na defesa do ninho. A criação do filhote também é compartilhada entre o casal.

Ema
Os machos de Ema não são fieis, tendo um harém de mais de 15 fêmeas, que também não são fieis. Porém, não podem ser julgados como péssimos pais. O macho constrói o ninho e convida as fêmeas de seu harém para depositar os ovos - de 25 a 50. Depois de feito isso, elas saem em busca de novos parceiros e a tarefa de incubação fica a cargo do pai. Durante seis meses, o macho come pouco e raramente deixa o ninho. A criação também fica inteiramente por sua conta.

Cavalo-marinho
O cavalo-marinho pode não ser um pai zeloso, mas isso não o exclui da lista de melhores pais da natureza. O macho possui uma característica atípica: dar à luz. A fêmea deposita os ovos na bolsa incubadora, presente no ventre do pai. Os ovos são fertilizados e carregados pelo macho até eclodirem. Devido a isso, nada mais justo do que uma cadeira cativa na lista de bons pais.

Fonte: Terra

compartilhe

publicidade