0

Youssef reforça envolvimento do PP no esquema na Petrobras

Doleiro acusado de lavar dinheiro disse que "só sobram dois" no partido que chefia o Ministério das Cidades

1 dez 2014
08h06
  • separator
  • 0
  • comentários

Em depoimento a investigadores da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, o doleiro Alberto Youssef disse que “só sobram dois no PP”, ao reforçar o envolvimento de integrantes do partido no esquema de corrupção da Petrobras, de acordo com informações publicadas pelo jornal O Estado de S. Paulo. O doleiro é o principal acusado de lavar dinheiro desviado de contratos superfaturadas da Petrobras para a legenda.

Operário checa amostra de petréleo na plataforma de exploração marítima Angra dos Reis, no campo de Lula, a 300 km da costa do Rio de Janeiro. 16/02/2011.
Operário checa amostra de petréleo na plataforma de exploração marítima Angra dos Reis, no campo de Lula, a 300 km da costa do Rio de Janeiro. 16/02/2011.
Foto: Sergio Moraes / Reuters

Segundo a investigação, o PP tem papel de protagonista no escândalo. Os investigadores acreditam que os desvios na estatal ocorrem há pelo menos 15 anos e que o ex-deputado José Janene (PP-PR), réu no processo do mensalão morto em 2010, foi quem organizou o esquema de corrupção na petroleira.

O ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef afirmaram que pelo menos 1% do valor dos contratos da Diretoria de Abastecimento era repassado ao PP. Desvios também seriam feitos ao PT e ao PMDB, os principais partidas da coalização governista.

O presidente do PP, senador Ciro Nogueira (PI), não quis comentar a declaração do doleiro sobre o envolvimento da legenda no esquema. Ele disse que, até agora, “não há nada de oficial” que envolva parlamentares do partido e que está à disposição das autoridades para colaborar com as investigações.

No governo Dilma, o PP controla o Ministério das Cidades, uma das pastas de maior orçamento do Planalto.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade