PUBLICIDADE

Política

Uso de inteligência artificial no Judiciário aumentou 26% desde 2022, segundo CNJ

Pesquisa do Conselho Nacional de Justiça revela que a área que concentra mais projetos é Justiça estadual

24 jun 2024 - 12h04
Compartilhar
Exibir comentários

Uma pesquisa feita pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) revelou que o número de projetos de inteligência artificial (IA) desenvolvidos por órgãos do Judiciário, como tribunais ou conselhos, cresceu 26% desde 2022. Ao todo, o relatório Pesquisa Uso de IA no Poder Judiciário 2023, envolveu 91 tribunais e 3 conselhos e identificou 140 projetos de IA.

Segundo o CNJ, a expectativa dos juristas é que estas tecnologias deem mais eficiência, inovação e parcerias estratégicas para enfrentar os desafios judiciais, como a alta demanda de trabalho. A pesquisa faz parte do Programa Justiça 4.0, iniciativa do Conselho e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) cujo objetivo é acelerar a transformação digital na Justiça.

Os projetos de IA em desenvolvimento pelos tribunais são mapeados pelo CNJ desde 2020. Nesta edição, o levantamento mostrou que, das 140 soluções tecnológicas mapeadas, 63 já estão em uso ou aptas a serem utilizadas. Por sua vez, 46 estão em fase final de desenvolvimento, e 17 estão em fase inicial e três ainda não foram iniciadas. Além disso, 11 projetos já foram finalizados, porém ainda não foram implementados.

A área que mais concentra projetos de IA é o Judiciário estadual, com 68, seguido pelas justiças Eleitoral (23), do Trabalho (20), Federal (14) e Superior (13). Os conselhos de Justiça apresentam, ao todo, dois projetos.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade