0

Temer: Dilma está tranquila e impeachment é impensável

Planalto tenta mostrar clima de harmonia com Congresso e afaga Renan Calheiros e Eduardo Cunha

6 jul 2015
13h56
atualizado às 14h15
  • separator
  • 0
  • comentários

Após a reunião semanal da articulação política do governo, o vice-presidente Michel Temer (PMDB) chamou nesta segunda-feira (6) de "impensável" a possibilidade de um processo de impeachment e disse que a presidente Dilma Rousseff está tranquila. Articulador político do governo, Temer tentou traçar um cenário de harmonia com o Congresso e elogiou a postura dos presidentes da Câmara e do Senado, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Renan Calheiros (PMDB-AL).

Michel Temer disse que impeachment abriria "crise institucional"
Michel Temer disse que impeachment abriria "crise institucional"
Foto: Joedson Alves / Reuters

“Em primeiro lugar, a presidente está tranquila em relação a isso (especulações sobre impeachment). É algo impensável para o momento atual. Eu tenho repetido isso com muita frequência, os partidos aliados têm repetido. Vejo isso com muita preocupação, não podemos ter uma tese dessa natureza sendo patrocinada por vários setores. Temos que ter tranquilidade institucional”, disse o vice-presidente. “O impedimento da presidente da república poderia revelar uma crise institucional, o que é indesejável para o País”, continuou. 

Siga o Terra Notícias no Twitter

Presidente do PMDB, Temer foi elogiado publicamente durante a entrevista coletiva por outros participantes da reunião, o ministro das Cidades, Gilberto Kassab (PSD), o líder do governo no Senado, Delcídio Amaral (PT-MS), e o ministro de Ciência e Tecnologia, Aldo Rebelo (PCdoB). Coube a Rebelo uma tarefa especial: elogiar também Cunha e Renan, coisa que Temer já havia feito.

“O presidente Eduardo Cunha tem afastado em todas suas manifestações públicas qualquer ilação ou hipótese em relação ao impedimento da presidente da República”, disse o ministro. “Eu conheço há 40 anos o presidente Renan Calheiros e nunca o vi afastado ou distanciado dos compromissos com a democracia. (...) Creio que qualquer ilação relacionada a qualquer participação tanto do presidente da Câmara quanto do Senado em cogitação de impedimento da presidenta da República não guarda nenhum tipo de correspondência com suas biografias e manifestações”, acrescentou.

Sobre supostas conversas de peemedebistas com a oposição em torno da possibilidade de um impeachment, Temer disse que tratam-se de posturas isoladas, que não revelam uma posição institucional do partido. “Eu não tenho menor notícia disso. Tem conversas isoladas, mas não é nada institucional. Queremos manter a chapa como foi eleita”, afirmou. 

Articulador
Temer também afastou qualquer hipótese de ter sua atuação sabotada pelo governo e pelo PT, como disse o presidente da Câmara, Eduardo Cunha. “Não há sabotagem nenhuma. Há dificuldades naturais”, disse.

 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade