1 evento ao vivo

Para Cunha, Petrobras precisa sair das "páginas policiais"

Presidente da Câmara dos Deputados comentou saída de Graça Foster e disse que estatal precisava de "oxigenação"

4 fev 2015
18h11
atualizado às 18h33
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>Deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da C&acirc;mara</p>
Deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara
Foto: Ueslei Marcelino / Reuters

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou nesta quarta-feira, ao comentar a saída da presidente da Petrobras, Graça Foster, que a estatal precisava de uma “oxigenação” para “sair das páginas policiais”. Apesar de considerar que não há queixa contra a dirigente, o peemedebista acredita que a empresa precisa recuperar sua credibilidade.

“É um problema do Poder Executivo. Acho que a Petrobras já vinha sofrendo e está sofrendo muito. A Petrobras precisa passar um sinal de credibilidade e recuperar a credibilidade. Não que se tenha nenhuma queixa ou culpa a ex-presidente Graça Foster, mas que ela  (a Petrobras) precisava ter uma oxigenação para ganhar a credibilidade do mercado e sair das páginas policiais, não há a menor dúvida”, disse o deputado.

A Câmara dos Deputados terá neste ano uma CPI para investigar irregularidades na estatal. No ano passado, duas comissões foram criadas, uma mista e outra apenas no Senado. O bloco parlamentar liderado por Eduardo Cunha, que engloba 14 partidos, poderá ficar com a presidência ou relatoria da comissão.

A CPI da Petrobras foi requisitada na Câmara dos Deputados com apoio de 182 deputados, sendo que 52 parlamentares integram partidos da base governista. Para ser criada, o requerimento precisa ser lido no plenário. 

Veja também:

Senadora Simone Tebet (MDB-MS) defende representatividade mínima de 30% de mulheres na direção dos partidos
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade