0

Novo briga por segundo turno improvável em disputa na Alesp

Novato, Daniel José quer impedir que Macris seja eleito presidente da casa já no primeiro turno e critica Janaina Paschoal

15 mar 2019
09h57
atualizado às 11h41
  • separator
  • comentários

“Pode ser zero, pode ser vinte”. O deputado estadual Daniel José (Novo) não sabe estimar quantos votos receberá na eleição que decidirá o próximo presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), na tarde desta sexta (15).

Com uma bancada composta por quatro parlamentares na assembleia paulista, o Novo busca angariar votos de quem está “no meio da rua”, ou seja, aqueles deputados que ainda não se decidiram. Segundo Daniel José, são muitos os indecisos.

Daniel José, deputado estadual da Assembleia de São Paulo
Daniel José, deputado estadual da Assembleia de São Paulo
Foto: Reprodução Instagram

Nos bastidores, porém, o favorito isolado é o atual presidente Cauê Macris (PSDB). Espera-se que ele tenha 70 votos, numa assembleia com 94 deputados. Na última eleição, em 2017, Macris recebeu 88 votos.

Outra candidata é Janaina Paschoal, que pertence à maior bancada da legislatura, o PSL, com 15 deputados. Os votos da advogada, porém, devem vir apenas do próprio PSL, à exceção do deputado do DEM Arthur do Val, conhecido como Mamãe Falei, integrante do Movimento Brasil Livre (MBL).

Há ainda a candidatura da chamada Bancada Ativista, do PSOL, personificada no nome de Mônica Seixas, que deverá receber pelo menos quatro votos - o número de cadeiras do partido na Alesp.

Nesse ambiente engessado, o objetivo da candidatura do novato é tentar impedir que Macris consiga ser reeleito já no primeiro turno. “Muitos [deputados] me chamam de idealista”, diz Daniel José.

Ao Terra, o deputado do Novo não fez muitas críticas ao métodos e à figura de Macris, mas não poupou Janaina Paschoal, quem ele considera “muito combativa”.

Daniel José ironiza o fato de a deputada ter sido eleita com o maior número de votos da história do País, mas não conseguir apoios dentro da Assembleia. “Ela está perdendo para ela mesma”, diz o deputado do Novo.

“Ela não está fazendo campanha”, diz sobre a estratégia da advogada na disputa pela Mesa Diretora da Alesp.

Ao Terra, Janaina Paschoal disse que enviou um “e-mail padrão” a todos os parlamentares e também se dispôs a dialogar e tirar dúvidas. Mas preferiu não “ficar invadindo o espaço das pessoas”.

Alinhado ao que prega o partido Novo, Daniel José critica a falta de transparência na Alesp, que segundo ele, custa muito caro e não cumpre o seu papel. “Os projetos aprovados não são relevantes, o aspecto de fiscalização não é bem cumprido, e está impregnada com uma forma velha de fazer política”, diz.

Fonte: Equipe portal

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade