0

Em entrevista, Pezão diz que se Dilma cair, Temer vai junto

8 mar 2016
08h30
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Para Pezão, o PT avaliou mal a situação política do país, e Dilma aceitou isso
Para Pezão, o PT avaliou mal a situação política do país, e Dilma aceitou isso
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil / O Financista

O governador do estado do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), concedeu entrevista ao jornal Folha de S.Paulo. Na opinião dele, caso ocorra um impeachment da presidente Dilma Rousseff, o vice-presidente Michel Temer também irá cair. Além disso, Pezão responsabiliza a crise que o país vive e a queda do petróleo pela situação financeira complicada do Rio de Janeiro.

Na visão do governador, não há perspectiva para o impeachment. “Acho difícil. Ela é uma pessoa séria e honesta. É tanto disse-me-disse”, afirmou Pezão. “Ela está firme, animada. Ela é muito forte, uma rocha. Já passou por muita coisa”, completou.

Para Pezão, o PT avaliou mal a situação política do país, e Dilma aceitou isso. “Eu sempre disse a ela que deveria fazer um pacto pelo país, mas o entorno dela nunca aceitou isso”, afirmou.

E se em 2015 o governador do Rio havia dito que Temer estava conspirando contra a presidente, agora Pezão elogia o vice. “Acho que o Michel é a pessoa certa para fazer essa travessia. Para o PMDB ter candidato próprio em 2018”.

Pezão também descartou a continuidade da conspiração de Temer, dizendo que se Dilma cair, o vice vai junto. “Você acha que vai cassar um e não cassar o outro? Duvido que eles deixem ficar o Michel. Ai vai ficar quem? O Eduardo Cunha?”, disse Pezão.

Veja também:

Bolsonaro já admitiu que Wassef era seu advogado
O Financista Todos os direitos reservados
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade