PUBLICIDADE

Filhos de Bolsonaro comentam chances de cirurgia do pai

Eduardo e Flávio se manifestaram sobre o estado de saúde do presidente, que está internado em São Paulo com sintomas de obstrução intestinal

15 jul 2021 11h01
| atualizado às 12h07
ver comentários
Publicidade
Flávio, Jair, Eduardo e Carlos Bolsonaro em foto de arquivo
Flávio, Jair, Eduardo e Carlos Bolsonaro em foto de arquivo
Foto: Família Bolsonaro / Reprodução / Estadão Conteúdo

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) afirmou em vídeo publicado nas redes sociais na manhã desta quinta-feira, 15, que o pai, o presidente Jair Bolsonaro, sentia apenas "dores leves" na região do abdômen. Segundo o parlamentar, o quadro foi causado por uma dobra anormal no intestino que impedia a passagem de alimentos e acabou levando ao acúmulo de líquido no estômago.

Segundo o filho '02' relatou, ao todo, quando o presidente ainda estava internado no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, foi retirado cerca de um litro de líquido acumulado, o que teria aliviado as dores do presidente. No momento, segundo Eduardo, os médicos avaliam se será necessário ou não cirurgia para liberar o trânsito digestivo do presidente.

"Há uma possobilidade de cirurgia, mas também há uma esperança de que essa dobra, essa aderência se desfaça naturalmente. Os médicos estão a todo momento avaliando se faz-se uma cirurgia ou se deixa mais um tempinho para ver se consegue resolver naturalmente", disse o deputado no vídeo.

 

Eduardo esteve na quarta-feira, 14, com o presidente no hospital das Forças Armadas, em Brasília, antes da transferência para São Paulo. "O presidente estava daquele jeito: meio baqueado com o farol baixo", disse o filho. "Ele estava preocupado se ainda seria possível na sexta-feira (16) ir para Manaus para estar presente na motociata, mas a presença dele não será mais possível, infelizmente", completou.

O irmão de Eduardo, senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), também se manifestou nas redes sociais nesta quinta-feira. De acordo com o filho mais velho do presidente da República, Jair Bolsonaro está evoluindo bem após sua primeira noite no hospital paulista e, se mantiver essa evolução, não precisará passar por uma cirurgia.

 

Bolsonaro, de 66 anos, foi transferido a um hospital particular de São Paulo na quarta-feira, 14, depois de ter diagnosticada uma obstrução intestinal após dar entrada na madrugada daquele dia no Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília, com fortes dores abdominais.

Em São Paulo, o presidente está acompanhado da esposa, Michelle, e do filho vereador, Carlos Bolsonaro (Republicanos).

Nesta manhã, o hospital atualizou a previsão de novo boletim médico sobre o estado de saúde do presidente para "as próximas horas". Bolsonaro está sob os cuidados do cirurgião gástrico Antônio Luiz Macedo, o mesmo que o acompanha desde 2018, após a facada da qual foi vítima durante a campanha eleitoral.

* Com informações da Reuters

Estadão
Publicidade
Publicidade