0

Agentes da PF cumprem mandado na sede da Odebrecht

Ação faz parte da 7ª fase da Operação Lava Jato, iniciada na manhã desta sexta-feira

14 nov 2014
11h13
atualizado às 11h34
  • separator
  • 0
  • comentários

A Polícia Federal cumpriu nesta sexta-feira a execução de um mandado de busca e apreensão de documentos na sede da Odebrecht, no Rio de Janeiro. A ação faz parte da 7ª fase da Operação Lava Jato, que investiga organizações criminosas responsáveis por desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro em grandes quantias.

Policiais recolheram documentos em empresas no Rio de Janeiro
Policiais recolheram documentos em empresas no Rio de Janeiro
Foto: Marcus Vinicius Pinto / Terra

Segundo a Polícia Federal, 11 mandados são cumpridos em grandes empresas. Segundo a nota da Odebrecht, a equipe da Polícia Federal “foi recebida na empresa e obteve todo o auxílio para obter acesso a qualquer documento ou informação buscada”.

A assessoria da empresa ressaltou ainda que a  construtora está “inteiramente à disposição das autoridades para prestar esclarecimentos sempre que necessário”.

7ª etapa da Lava Jato
De acordo com a PF, 300 policiais participam da ação, com apoio de 50 servidores da Receita Federal. Entre os detidos, está o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque, membro do alto escalão da estatal. Ele foi preso em sua casa no Rio de Janeiro e conduzido para a superintendência da PF na capital fluminense.

São cumpridos 85 mandados judiciais: 6 de prisão preventiva, 21 de prisão temporária, 9 de condução coercitiva e 49 de busca e apreensão nos estados do Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pernambuco, além do Distrito Federal. 

A Justiça decretou ainda o bloqueio de aproximadamente R$ 720 milhões em bens pertencentes a 36 investigados.

Foi autorizado também o bloqueio integral de valores pertencentes a três empresas referentes a um dos operadores do esquema criminoso. A nova fase da operação ocorre após análise de material apreendido e depoimentos colhidos nas fases anteriores.

Os envolvidos responderão pelos crimes de organização criminosa, formação de cartel, corrupção, fraude à Lei de Licitações e lavagem de dinheiro. 

A primeira fase da Operação Lava Jato foi deflagrada em março deste ano. Os grupos investigados registraram, segundo dados do Conselho de Controle de Atividades Financeiras/MF (COAF), operações financeiras atípicas num montante que supera os 10 bilhões de reais.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade