PUBLICIDADE

Laudo aponta que serial killer de Goiás é imputável

Tiago Henrique Gomes da Rocha, 27 anos, está preso suspeito de cometer 29 assassinatos, a maioria de mulheres

28 fev 2015 14h14
| atualizado às 14h15
ver comentários
Publicidade
<p>Segundo o laudo, Rocha sofre de psicopatia, mas é capaz de responder pelos seus atos</p>
Segundo o laudo, Rocha sofre de psicopatia, mas é capaz de responder pelos seus atos
Foto: Mirelle Irene / Especial para Terra

Um laudo realizado e divulgado pela Junta Médica do Tribunal de Justiça de Goiás apontou que o vigilante Tiago Henrique Gomes da Rocha, 27, sofre de psicopatia, mas é imputável, ou seja, capaz de responder pelos seus atos. O rapaz, que a polícia acredita ser um assassino em série (serial killer) está preso desde outubro do ano passado, e confessou 29 assassinatos, a maioria de mulheres, cometidos desde 2011.

“A pontuação verificada é compatível com transtorno global de personalidade indicativo de traços psicopáticos e maior sujeição à reincidência”, aponta o laudo. 

Segundo a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça, apesar do Transtorno de Personalidade Antissocial (termo mais utilizado hoje pelos profissionais da área) verificado, o laudo dos Léo de Souza Machado e Diego Franco de Lima aponta que Tiago Henrique podia compreender o caráter ilícito dos seus atos. 

“Fica claro e marcante nos crimes a premeditação do intuito. Escolhe as vítimas a esmo e sem motivações aparentes, já que não há um perfil totalmente definido. Ou seja, os crimes ocorrem por vontade própria, sem influência de nenhuma doença mental”, diz o documento, segundo nota da assessoria.

O documento ainda indica que o acusado tem “pouca possibilidade de responder aos tipos de intervenção medicamentosa”. O laudo psiquiátrico, que será remetido aos juízes que já julgam processos de assassinatos, e também assaltos, cometidos por Tiago, assinala a dificuldade de convívio interpessoal e afetivo do vigilante, e seu comportamento de isolamento social.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade