0

Maia promete ajudar Doria a resolver "entrevero" da vacina

Presidente da Câmara fez questão de vir ao Estado para "desfazer boatos" e se dispôs a ajudar o governador de SP no embate com Bolsonaro

23 out 2020
13h18
atualizado às 18h18
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), se colocou à disposição do governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB), nesta sexta-feira, 23, para ajudar a resolver o que chamou de "entrevero" envolvendo a potencial vacina da chinesa Sinovac, que está sendo testada e deverá ser produzida pelo Instituto Butantan, do governo paulista.

Foto: Deyvid Edson / Futura Press

Maia veio a São Paulo participar ao lado de Doria da entrevista coletiva que o governo paulista faz para dar informações sobe o combate à pandemia. Disse que fez questão de vir ao Estado para desfazer boatos de que teria deixado de receber Doria em Brasília na quarta por outro motivo que não fosse a indisposição que sentiu.

O presidente da Câmara, que já teve a Covid-19, disse ter contraído uma virose.

Um dia depois de o Butantan reclamar que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária estava atrasando a autorização para importação de insumos para a produção da vacina chinesa, Doria disse ter ouvido do presidente da agência que ela não se submeteria a pressões do Palácio do Planalto e espera que ela siga nesta linha.

Nesta semana, o presidente Jair Bolsonaro, adversário político de Doria, desautorizou e revogou decisão do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, de incluir a vacina da Sinovac no Programa Nacional de Imunização caso ela seja aprovada pela Anvisa e de o governo federal adquirir doses.

O presidente também disse que a vacina da Sinovac não transmite segurança à população "pela sua origem".

Veja também:

Ciclista fica gravemente ferido ao bater violentamente contra caminhão na BR 277
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade