1 evento ao vivo

Neto de Neguinho da Beija-Flor e mais dois são mortos a tiros em baile funk

Polícia Militar diz que foi recebida por disparos de arma de fogo e ocorreu reação; armas e drogas foram apreendidas no local

19 out 2020
11h20
atualizado às 11h35
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

RIO - Três homens foram mortos a tiros na madrugada de domingo, 18, durante um baile funk que era realizado em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Entre as vítimas está Gabriel Ribeiro Marcondes, de 20 anos, neto do sambista Neguinho da Beija-Flor.

Neto do sambista Neguinho da Beija-Flor, Gabriel Ribeiro Marcondes tinha 20 anos
Neto do sambista Neguinho da Beija-Flor, Gabriel Ribeiro Marcondes tinha 20 anos
Foto: Reprodução/ Facebook / Estadão

Segundo a Polícia Militar, policiais do 20º BPM (Mesquita) que estavam em patrulhamento pelo bairro Ambaí, na cidade da Baixada, foram informados de que um baile funk não autorizado estava acontecendo na região, inclusive com bloqueio de uma via. Durante o deslocamento, os PMs tentaram abordar ocupantes de uma moto na Avenida Henrique Duque Estrada Meyer, que fugiram em direção ao baile.

"No local indicado, as equipes foram recebidas por disparos de arma de fogo e ocorreu reação. Após cessar a situação, quatro indivíduos foram encontrados feridos e houve apreensão de uma pistola calibre 9 mm, dois revólveres calibre 38, duas granadas, munições, uma réplica de fuzil, três rádios comunicadores e drogas", diz comunicado da Polícia Militar.

Ainda segundo a corporação, os feridos foram encaminhados ao Hospital Geral de Nova Iguaçu. O caso está sendo investigado pela 58ª DP.

Em nota, a Beija-Flor de Nilópolis prestou solidariedade à família de Neguinho da Beija-Flor. "Como uma escola de samba que age coletivamente como uma família, a azul e branco acolhe com carinho o músico e aqueles que, como Neguinho, vivenciam o luto e a dor dessa despedida inesperada e prematura", diz o texto, que pede ainda que as circunstâncias do crime sejam esclarecidas.

Veja também:

Papai Noel radical faz rapel no bondinho do Pão de Açúcar
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade