0

Hopi Hari vai recolocar em operação brinquedo que teve acidente com morte

Em 2012, garota de 14 anos morreu após cair de estrutura. Parque, que passa por reestruturação financeira, pretende reativar atração ainda neste ano

18 fev 2019
23h31
  • separator
  • comentários

SOROCABA - O parque de diversões Hopi Hari, localizado em Vinhedo, interior de São Paulo, pretende recolocar em operação ainda este ano o brinquedo 'La Tour Eiffel', que já foi uma de suas principais atrações e está fechado há sete anos. O plano é reabrir a torre num prazo de seis meses. Em 2012, uma adolescente morreu ao cair do brinquedo.

A reabertura total das atrações está sendo usada como argumento pela direção do parque numa possível repactuação de dívidas para evitar que o terreno e suas benfeitorias sejam levados a leilão. O plano de recuperação judicial foi aprovado em abril do ano passado pela Justiça de Vinhedo.

O brinquedo 'La Tour Eiffel', conhecido como elevador, está fechado desde fevereiro de 2012, quando a adolescente Gabriela Nichimura, de 14 anos, sofreu uma queda do aparelho e morreu em consequência dos ferimentos. Conforme a apuração, a cadeira em que ela estava apresentou defeito. O brinquedo simula a queda de um elevador de uma altura de 69,5 metros.

Conforme a assessoria do Hopi Hari, um engenheiro da empresa responsável pela fabricação do equipamento esteve no parque, na semana passada, e considerou "excelente" o estado de conservação e manutenção do brinquedo. A expectativa da direção é que a torre esteja funcionando no aniversário de 20 anos do parque, em novembro. Conforme a assessoria, o processo de reativação da La Tour Eiffel depende de componentes que estão sendo importados da Suiça.

Em 2017, o parque inteiro ficou quase três meses fechados devido à crise, até reabrir, em agosto, com 85% das suas atrações em atividade. Entre os brinquedos que permaneceram fechados está La Torre Eiffel. Na época, a visitação ficou limitada a 5 mil pessoas por dia. De lá para cá, o parque passou por uma reestruturação. Em agosto do ano passado, a direção anunciou que estava sendo iniciada a reforma da torre. Algumas mudanças foram introduzidas para dar mais segurança ao brinquedo, mas os detalhes não foram revelados.

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade