PUBLICIDADE

Haddad: debate sobre liberação de táxis em corredores de ônibus fica para 2014

16 dez 2013 20h09
| atualizado às 21h26
ver comentários
Publicidade
Motoristas fizeram uma carreata pela avenida Vinte e Três de Maio
Motoristas fizeram uma carreata pela avenida Vinte e Três de Maio
Foto: Luiz Cláudio Barbosa / Futura Press

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), disse nesta segunda-feira que a circulação de táxis nos corredores de ônibus será discutida em janeiro de 2014. Atualmente, os táxis podem usar o espaço quando transportam passageiros. No entanto, um estudo da Secretaria Municipal de Transporte, apresentado em novembro, mostra que os táxis contribuem para a diminuição da velocidade e do desempenho dos ônibus nos corredores.

Segundo o prefeito, o tema será discutido em uma reunião dos conselhos Municipal de Transporte e da Cidade, órgãos consultivos da administração municipal. "O nosso objetivo é abrir os dados, não omitir da população as informações, para que a cidade nos ajude a tomar a melhor decisão", destacou. "Os taxistas podem ficar tranquilos, nós não vamos tomar nenhuma decisão sem ouvir a sociedade", acrescentou ao receber as chaves do hospital Santa Marina, na zonal sul.

Um grupo de aproximadamente 80 taxistas, segundo estimativa da Polícia Militar, fez, durante toda a manhã de hoje, um protesto para reivindicar, entre outros pontos, a liberação das faixas exclusivas de ônibus para os táxis, mesmo sem passageiro. Após percorrer avenidas importantes da cidade, como a Paulista e a Vinte e Três de Maio, eles chegaram ao viaduto do Chá por volta das 12h20, onde fica a sede da prefeitura. De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o viaduto só foi completamente liberado às 14h30.

Após o protesto, a Secretaria Municipal de Transportes chegou a anunciar para amanhã uma reunião para discutir a circulação dos táxis nos corredores. Haddad disse, entretanto, que a pasta pediu mais alguns dias para anunciar oficialmente os dados sobre a velocidade e desempenho dos veículos nas faixas exclusivas.

Agência Brasil Agência Brasil
Publicidade
Publicidade