PUBLICIDADE

'Cara Quadrada' é preso em SP antes de fazer cirurgia plástica para mudar o rosto

Procurado pela Justiça por roubo de carga, Eduardo Miranda pretendia fazer o procedimento estético para transformar a aparência segundo a polícia

2 abr 2024 - 06h10
(atualizado às 07h21)
Compartilhar
Exibir comentários
'Cara Quadrada'
'Cara Quadrada'
Foto: Divulgação

Um suspeito de praticar roubos de cargas, conhecido pelo apelido de "Cara Quadrada", foi preso na última quinta-feira, 28, em Itaquaquecetuba (Grande São Paulo), momentos antes de fazer uma cirurgia plástica. A ocorrência foi divulgada nesta segunda, 1º de abril, pelo Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), de acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP-SP).

Eduardo Miranda, de 43 anos, era procurado pela Justiça. O procedimento cirúrgico, segundo a polícia, seria feito pelo suspeito para "alterar a fisionomia" e continuar despistando as autoridades. Miranda negou. Disse que a cirurgia seria feita para fins estéticos e que não tentava mudar a aparência para enganar a Justiça.

A polícia descobriu, por meio de denúncia anônima, que Eduardo Miranda tinha o plano de realizar uma cirurgia em uma clínica no bairro Vila Virgínia, em Itaquaquecetuba. Antes de chegar ao local, o suspeito foi surpreendido e detido pelos agentes da 2ª Delegacia de Patrimônio, que efetuaram a prisão.

Aos policiais, ele admitiu ser um procurado da Justiça, disse que a cirurgia estava planejada para fins estéticos e se recusou a apresentar um documento de identificação. Ele foi encaminhado até a Delegacia de Polícia de Itaquaquecetuba, onde o caso foi registrado como captura de procurado.

"As informações revelaram o esquema de Cara Quadrada para continuar foragido: realizar procedimentos cirúrgicos para mudar o rosto", disse a policia, em nota.

"Cara Quadrada foi abordado quando caminhava até a clínica, localizada na Vila Virgínia. Ele admitiu ser procurado. Mas se negou a apresentar documento de identidade. Devidamente qualificado, foi preso", concluiu.

A defesa de Eduardo Miranda não foi localizada.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade