PUBLICIDADE

Brasil volta a se aproximar de 4 mil mortes por covid em 24h

País superou a triste marca de 340 mil vidas perdidas por coronavírus durante a pandemia

7 abr 2021 18h36
| atualizado às 20h16
ver comentários
Publicidade

O Brasil registrou nesta quarta-feira 3.829 novos óbitos em decorrência da covid-19, o que eleva o total de vítimas fatais da doença no país a 340.776, informou o Ministério da Saúde, um dia após a contagem diária superar a marca de 4 mil pela primeira vez desde o início da pandemia.

Foto: Diego Vara / Reuters

A cifra desta quarta-feira é a terceira maior já contabilizada pelo país em um período de 24 horas, abaixo apenas dos números da véspera (4.195 óbitos) e do último dia 31 de março (3.869 mortes).

Além disso, também foram notificados nesta quarta 92.625 novos casos de coronavírus, com o total de infecções confirmadas no país avançando para 13.193.205, de acordo com o ministério.

O Brasil possui o segundo maior número absoluto de casos e óbitos por covid-19 no mundo, atrás somente dos Estados Unidos, mas atualmente lidera a contagem global de mortes na média móvel de sete dias, sendo responsável por uma em cada quatro vítimas fatais da covid-19 em todo o mundo a cada dia, segundo levantamento da Reuters.

A Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) indicou nesta quarta-feira que, em momento em que a América do Sul é a região mais preocupante do mundo em termos de infecções, o Brasil tem uma situação especialmente grave, uma vez que a pandemia castiga o país inteiro e sobrecarrega os serviços de saúde.

Boletim publicado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) na terça apontou que apenas três Estados brasileiros - Amazonas, Roraima e Paraíba - possuem taxa de ocupação de leitos de UTI para covid-19 abaixo de 80%.

Estado mais afetado pelo coronavírus em números absolutos, São Paulo atingiu as marcas de 2.576.362 casos e 79.443 mortes, mas tem registrado uma queda nos índices de hospitalização - o que foi atribuído pelo governo local a medidas restritivas mais rígidas.

"Apesar de tudo que nós temos visto, já estamos colhendo frutos daquilo que foi feito nas fases vermelha e emergencial, e hoje, depois de 21 dias em que estávamos com taxa de ocupação superior a 90%, estamos com 89,8% no Estado", disse o secretário de Saúde paulista, Jean Gorinchteyn, em entrevista coletiva.

"Os internados também têm um simbolismo muito importante: estamos com 12.941, e tínhamos mais de 13.500 pessoas internadas na semana passada", acrescentou.

Conforme dados do Ministério da Saúde, Minas Gerais é o segundo Estado com maior número de infecções pelo coronavírus registradas, com 1.182.847 casos, mas o Rio de Janeiro é o segundo com mais óbitos contabilizados, com 38.282 mortes.

O governo ainda reporta 11.664.158 pessoas recuperadas da covid-19 e 1.188.271 pacientes em acompanhamento.

Consórcio da imprensa

O Brasil registrou 3.733 novas mortes por covid-19 nesta quarta-feira, 7, segundo dados reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa. A média móvel diária de mortes, que usa registros dos últimos sete dias, ficou em 2.744 , número que se mantém acima de 2 mil desde o dia 17 de março. O total de óbitos chegou a 341.097.

Os dados diários nacionais são do consórcio de veículos de imprensa, formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL em parceria com 27 secretarias estaduais de Saúde. Os números desta quarta-feira mostram 90.973 novos casos confirmados, fazendo o total chegar a 13.197.031.

Com imformações do Estadão Conteúdo.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade