1 evento ao vivo

Após detenção de Suplicy, reintegração de posse é cumprida

25 jul 2016
14h59
atualizado às 15h01
  • separator
  • comentários

Depois de protestos, confrontos e prisões contra uma ordem de reintegração de posse, a situação na ocupação Terra Pelada, zona oeste da cidade de São Paulo, está mais tranquila agora e a ordem jucidial começa a ser cumprida, de acordo com informações da Polícia Militar. A área que fica na rua José Porfírio de Souza, 892 e pertence à prefeitura de São Paulo.

Moradores realizam um protesto contra um pedido de reintegração de posse na Cidade Educandário, na região da Raposo Tavares, em São Paulo (SP), nesta segunda-feira (25). São 350 famílias que ocupam um terreno da Prefeitura de São Paulo.
Moradores realizam um protesto contra um pedido de reintegração de posse na Cidade Educandário, na região da Raposo Tavares, em São Paulo (SP), nesta segunda-feira (25). São 350 famílias que ocupam um terreno da Prefeitura de São Paulo.
Foto: Uriel Punk/Futura Press
Suplicy apoiava as famílias que se manifestam contra a ordem de despejo na ocupação Terra Pelada, no Jardim Raposo Tavares.
Suplicy apoiava as famílias que se manifestam contra a ordem de despejo na ocupação Terra Pelada, no Jardim Raposo Tavares.
Foto: Futura Press

Segundo a decisão da Justiça, emitida pela 9ª Câmara de Direito Público, o local apresenta alto risco de deslizamento, por ser região de encostas. Parecer da Defesa Civil avalia que as construções precárias na área aumentam os riscos de desabamentos e até mesmo de incêndio. "Há ainda muito lixo e entulho no local, bem como árvores queimadas e visível dano ambiental", diz a avaliação.

A prefeitura confirmou que a área ocupada é municipal e apresenta elevado risco elevado de desabamento, "o que inviabiliza construção de moradia popular", diz a nota. "A Defesa Civil do município estudou a possibilidade de retirar apenas parte dos barracos, mas concluiu que isso colocaria os demais barracos em risco, por causa da fragilidade estrutural do conjunto. A reintegração de posse é uma determinação judicial e os moradores foram avisados previamente sobre a desocupação".

Segundo a prefeitura, 211 famílias residem no local e estão cadastradas no programa habitacional do município. A prefeitura informou ainda que uma equipe do Serviço Especializado de Abordagem Social foi ao local da reintegração para encaminhar as pessoas que tenham interesse à rede socioassistencial do município. "As famílias interessadas nos serviços, como a inclusão no Cadastro Único para programas sociais do Governo Federal e encaminhamentos para Centros de Acolhida, também podem procurar espontaneamente o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Butantã na Avenida Junta Mizumoto, 591", diz nota da prefeitura.

Tumulto

Os moradores da área começaram os protestos contra a ordem judicial no início da madrugada de hoje. Logo cedo eles montaram barricadas e atearam fogo a pneus.

Quando a Polícia Militar começou a cumprir a ordem de despejo, os manifestantes soltaram rojões a jogaram pedras contra a Tropa de Choque, que revidou com bombas de efeito moral. De acordo com a PM, por volta das 9h, houve também troca de tiros e um policial foi atingido no colete de proteção, sem sofrer ferimentos.

O ex-senador Eduardo Suplicy, que apoiou as famílias que se manifestavam contra a ordem de despejo, foi preso e conduzido pela polícia ao 75º Distrito Policial, onde presta depoimento.

De acordo com a polícia, outras duas pessoas que participavam da manifestação também foram detidas.

Agência Brasil Agência Brasil

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade