0

Notícias

As notícias que você precisa saber para começar o seu dia

Reuters
14 jan 2020
05h12
  • separator

Saiba o que aconteceu de mais importante no Brasil e no mundo e comece o dia bem informado:

Guedes deve autorizar aumento do salário mínimo

O ministro da Economia, Paulo Guedes, deve dar sinal verde para elevar o valor do salário mínimo de 2020 e garantir a recomposição da inflação do ano passado. O assunto foi tema de reunião do ministro com a equipe na volta ao trabalho após um período de férias de fim ano. O custo adicional deve ficar entre R$ 2 bilhões e R$ 3 bilhões. A avaliação é que, se o governo não fizer o ajuste no mínimo para recompor a inflação passada, o próprio Congresso fará na volta dos trabalhos do Legislativo, com desgaste para o presidente Jair Bolsonaro. O governo também quer evitar que os mais pobres tenham um reajuste menor já que para aposentadorias e pensões acima de um salário mínimo, o porcentual ficou em 4,48%. Esse valor é maior que a correção dos segurados do INSS que ganham um salário mínimo (4,1%).

No Irã, manifestantes voltam a protestar contra o governo

Iranianos protestam em solidariedade às vítimas de avião abatido pelo país.
Iranianos protestam em solidariedade às vítimas de avião abatido pelo país.
Foto: Reuters

Manifestantes contrários aos governantes religiosos do Irã foram às ruas e a polícia foi mandada para enfrentá-los nesta segunda-feira, marcando o terceiro dia de manifestações após as autoridades reconhecerem que derrubaram equivocadamente uma aeronave com 176 passageiros. A comoção pública no Irã, que foi crescendo por dias depois que Teerã negou repetidas vezes sua culpa no desastre aéreo, acabou originando os protestos após as forças militares do país admitirem o erro. As manifestações são a última reviravolta em um dos maiores e mais sérios aumentos de tensão entre Washington e Teerã desde a Revolução Islâmica do Irã, em 1979. 

Secretário de Cultura critica 'Democracia em Vertigem'

Cena de 'Democracia em Vertigem'
Cena de 'Democracia em Vertigem'
Foto: IMDB / Reprodução

 

Para o secretário especial de Cultura do governo Bolsonaro, Roberto Alvim, a obra 'Democracia em Vertigem', indicada nesta segunda-feira a melhor documentário longa-metragem do Oscar, é uma "ficção da esquerda" para tentar "minar" a percepção sobre a realidade. A produção brasileira trata do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) sob uma visão favorável à petista. Dirigido pela cineasta Petra Costa, o documentário da Netflix é narrado em primeira pessoa por Petra e traz imagens dos protestos de junho de 2013, da derrubada de Dilma, da prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da vitória de Jair Bolsonaro nas eleições de 2018.

Ministério manda recolher todos os produtos de cervejaria

Peritos da Polícia Civil compareceram nesta quinta-feira (9) na sede da cervejaria Backer, no Bairro Olhos D'Água, em Belo Horizonte.
Peritos da Polícia Civil compareceram nesta quinta-feira (9) na sede da cervejaria Backer, no Bairro Olhos D'Água, em Belo Horizonte.
Foto: Uarlen Valério / O Tempo / Estadão Conteúdo

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento determinou o recolhimento e a suspensão da comercialização de todos os produtos da cervejaria mineira Backer fabricados entre outubro de 2019 e 13 de janeiro de 2020. A medida vale também para chopes. A venda está proibida até que seja descartada a possibilidade de contaminação dos produtos. A Backer vem sendo investigada depois da morte de uma pessoa e a internação de outras dez que teriam consumido a cerveja Belorizontina, fabricada pela empresa mineira. A Backer foi interditada pelo próprio ministério da Agricultura no último dia 10, sexta-feira. 

MP denuncia Ricardo Coutinho, ex-governador da Paraíba

Foto: Agência Brasil

O Ministério Público da Paraíba apresentou à Justiça denúncia contra o ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB) e outras 24 pessoas, sob acusação de formarem organização criminosa suspeita de praticar uma série de crimes, como corrupção e lavagem de dinheiro por meio de organizações sociais na área de saúde e de contratos fraudulentos na educação. O MP disse em nota que o grupo mantinha "um modelo de governança regado por corrupção e internalizado nos bastidores dos Poderes Executivo e Legislativo do Estado da Paraíba, o qual se destacou, com maior intensidade, a partir da ascensão do denunciado Ricardo Vieira Coutinho ao governo estadual".

Governo quer militares da reserva para força-tarefa do INSS

Segundo o diretor de Benefícios do INSS, o prazo não será prorrogado
Segundo o diretor de Benefícios do INSS, o prazo não será prorrogado
Foto: Agência Brasil

O governo quer recrutar militares da reserva para integrar a força-tarefa que atuará na redução da fila de espera por benefícios do INSS, segundo apurou o Estadão/Broadcast. A proposta é que eles assumam funções de atendimento nas agências do órgão, liberando servidores hoje nessas áreas para trabalhar na análise dos pedidos dos segurados. Atualmente 1,3 milhão de pedidos por benefício estão sem análise há mais de 45 dias, prazo legal para uma resposta do órgão. A fila de espera vem caindo desde agosto do ano passado, mas a um ritmo ainda lento, o que deflagrou a elaboração de uma nova estratégia no governo para atacar o problema. 

Veja também:

 

Fonte: Equipe portal
publicidade