PUBLICIDADE

Rapper Diddy é alvo de operação por tráfico humano e assédio; ele nega

Uma das vítimas fez acordo judicial e retirou acusação; demais mulheres mantiveram queixa

26 mar 2024 - 10h46
(atualizado às 11h18)
Compartilhar
Exibir comentários
Sean Diddy Combs, rapper
Sean Diddy Combs, rapper
Foto: @instagram

O rapper Sean Diddy Combs, de 54 anos, foi alvo de uma operação de busca e apreensão na segunda-feira, 25. As autoridades federais vasculharam suas propriedades em Los Angeles e em Miami, nos Estados Unidos, em meio a uma série de acusações por tráfico sexual e assédio.

De acordo com a agência de notícias AFP, agentes do Departamento de Investigações de Segurança Nacional (HSI) fortemente armados se mobilizaram para os dois locais. Em imagens que circulam pelas redes, é possível ver algumas viaturas em meio aos carros de luxo no condomínio em Holmby Hills, em Los Angeles. Já em Miami, os oficiais chegaram a entrar na prorpriedade por vias aquáticas e terrestres.

"Mais cedo, o Departamento de Investigações de Segurança Nacional [de] Nova York executou ações legais como parte de uma investigação ativa, com assistência de HSI Los Angeles, HSI Miami e nossos colaboradores locais", confirmou o órgão à AFP.

Segundo o TMZ, o rapper estava em Nova York no momento da operação. Sean Diddy Combs, também conhecido como Puff Daddy ou Diddy, é descrito nos autos dos processos como violento e predador, uma pessoa que utiliza do álcool e das drogas para submeter suas vítimas às suas vontades. Ele nega todas as acusações. 

Sean Diddy Combs, rapper
Sean Diddy Combs, rapper
Foto: @instagram

Uma das primeiras pessoas a denunciá-lo foi sua ex-namorada Cassandra Ventura. Ela o acusou de forçá-la ter relações íntimas com vários homens durante anos. Por conta da alegação, o caso ficou de ser analisado e pode ser enquadrado como tráfico sexual, considerado um crime federal nos Estados Unidos.

Pouco após a repercussão do caso, Cassandra Ventura assinou um acordo judicial com Diddy para retirar as acusações. Outras mulheres que fizeram denúncias similares não acataram e mantiveram suas queixas.

"Esperamos que este seja o começo de um processo que responsabilize o Sr. Combs por sua conduta depravada", disse Douglas Wigdor, advogado de Ventura e de outra mulher do rapper na segunda-feira, 25. Em único comunicado à imprensa, o cantor negou as acusações. "Não fiz nenhuma das coisas horríveis das quais me acusam", disse ele em texto publicado em suas redes, em dezembro de 2023.

Coolio: quem é a lenda do rap que morreu após mal súbito Coolio: quem é a lenda do rap que morreu após mal súbito

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade