PUBLICIDADE

Mauro Vieira é acusado de injúria racial por camareira de hotel, diz jornal; polícia já descartou envolvimento do ministro

Mulher teria ido prestar depoimento na 14ª Delegacia de Polícia, no Leblon, no Rio de Janeiro, na tarde desta sexta-feira, 8

8 dez 2023 - 15h15
(atualizado às 20h03)
Compartilhar
Exibir comentários
Ministro das Relações Exteriores, Embaixador Mauro Vieira, em coletiva à imprensa sobre a operação Voltando em Paz
Ministro das Relações Exteriores, Embaixador Mauro Vieira, em coletiva à imprensa sobre a operação Voltando em Paz
Foto: Gustavo Magalhães/MRE

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Mauro Vieira, teve o seu nome envolvido em acusação de iinjúria racial. Após investigação, câmeras de segurança mostraram à Polícia Civil do Rio de Janeiro que o ministro das Relações Exteriores Mauro Vieira não está envolvido no caso. A informação foi confirmada pela polícia ao Terra.  

O suposto crime teria ocorrido em hotel do Rio de Janeiro. Uma camareirateria prestado depoimento, acompanhada de uma testemunha, na tarde desta sexta-feira, 8, na 14ª Delegacia de Polícia, no Leblon, na zonal sul da cidade. A mulher alega que foi chamada de “preta suja” por um homem que se identificou como o ministro.

O Itamaraty prontamente negou que se tratasse de Mauro Vieira logo que as informações vieram à tona.

Segundo o Metrópoles, agentes da polícia foram até o apart-hotel na Zona Sul do Rio, onde o suposto crime ocorreu, e verificaram que o homem que aparece em imagens feitas por câmeras de segurança do local não era o ministro. O suspeito foi identificado como o empresário Marcos José Pieroni dos Santos. 

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade