PUBLICIDADE

Influenciador denuncia homofobia de mulher em padaria; agressora jogou cone de trânsito

Influenciador Rafael Gonzaga compartilhou a denúncia em suas redes sociais; SSP confirmou ao Terra que investiga o caso

6 fev 2024 - 23h28
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Um influenciador foi vítima de agressão física e verbal, com ofensas homofóbicas, em uma padaria no Centro de São Paulo, quando estava acompanhado de seu namorado. A agressora também arremessou um cone de trânsito em direção ao casal.
Casal é agredido por mulher em padaria no Centro de São Paulo
Casal é agredido por mulher em padaria no Centro de São Paulo
Foto: Reprodução/Redes Sociais

Um influenciador denunciou ter sido agredido física e verbalmente, com ofensas homofóbicas, em uma padaria no Centro de São Paulo no último sábado, 3. Em relato compartilhado nas redes sociais, Rafael Gonzaga conta que uma mulher chegou a atirar um cone de trânsito em sua direção durante a discussão. Ao Terra, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) confirmou que investiga o caso. 

Rafael publicou o relato em seu perfil no Instagram nesta terça-feira, 6. Dividido entre fotos e vídeos, o influenciador conta que parou com o namorado em uma padaria na Santa Cecília, na madrugada de sábado, quando passou a ser xingado com ofensas homofóbicas e perseguido por uma mulher até a porta do estabelecimento. Foi ali que ela arremessou o objeto contra o casal. 

Mesmo com testemunhas filmando toda a ação, a mulher não se intimidou e continuou a ofender o casal. Ao ser questionada, a agressora partiu para cima do influenciador e precisou ser separada por outras pessoas que estavam no local. De longe, ela voltou a xingar.

"Os valores estão invertidos. Eu sou de família tradicional e tenho educação, diferente dessa p**** aí", grita a agressora, segundo mostram as imagens.

A mulher, então, passa a ser rechaçada por outros clientes, que exigem que ela saia do local. "Vaza, vaza", gritam.

Além dos xingamentos, a mulher agrediu com socos e chutes os presentes, na tentativa de atingir o casal. "Eu sou mais macho que você, tirei sangue seu e foi pouco", grita ela para Rafael, ante de acrescentar: "Eu sou branca". 

Ainda na publicação, Rafael conta que acionou a Polícia Militar, que fez a notificação do crime e retirou a mulher do local.

"Não sei quais são os próximos passos com exatidão, mas podem ter certeza que estou aprendendo e vou fiscalizar cada movimentação nesse processo para cobrar que essa situação não fique impune. Queremos justiça e vamos ter", relatou o influenciador na postagem.

Ao Terra, a SSP confirmou que investiga a ocorrência, registrada como injúria e lesão corporal na Delegacia de Repressão aos Crimes Raciais contra a Diversidadde Sexual e de Gênero e outros Delitos de Intolêrancia (Decradi) na última segunda-feira, 5 (leia a nota completa abaixo). O Terra tenta contato com o estabelecimento, mas não obteve resposta até a publicação desta matéria.

A mulher não foi identificada e não foi possível contato com sua defesa. O espaço segue aberto para manifestações.

Leia a nota da SSP:

"Dois homens, ambos com 32 anos, foram vítimas de injúria e lesão corporal na noite do último sábado (3) na Avenida Angélica, no bairro Santa Cecília, região central da Capital. As vítimas relataram que, ao chegarem de carro a uma padaria, foram abordadas por um grupo de pessoas, sofrendo agressões físicas.

Durante o incidente, um dos agressores lançou um cone de sinalização em direção às vítimas. O caso foi registrado como preconceitos de raça ou de cor (injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro, em razão de raça, cor, etnia ou procedência nacional) e lesão corporal pela Delegacia de Repressão aos Crimes Raciais contra a Diversidade Sexual e de Gênero e outros Delitos de Intolerância (Decradi) na segunda-feira (5)."

Fora do armário: LGBTQIA+ que falaram publicamente sobre sexualidade em 2023 Fora do armário: LGBTQIA+ que falaram publicamente sobre sexualidade em 2023

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade