PUBLICIDADE

Indígenas, trans, plus size, pretos: veja 15 modelos do SPFW

Diversidade tem sido pauta em todas as grifes

1 jun 2022 12h41
| atualizado às 13h04
ver comentários
Publicidade

A 53ª edição do São Paulo Fashion Week  começou nesta terça-feira (31) com desfile da grife À La Garçonne, que tem como diretor criativo Alexandre Herchcovitch. Na passarela, modelos de várias silhuetas, além negros, japoneses, altos e baixos. A dinâmica do SPFW, que contempla a diversidade, já vem sendo implementada há algum tempo e foi sacramentada na edição de novembro de 2020, que instituiu cota de 50% dos modelos  50% de modelos entre negros, afrodescendentes e/ou indígenas.

Emilly Nunes (Divulgaçao)
Emilly Nunes (Divulgaçao)
Foto: Elas no Tapete Vermelho

Na edição também 100% virtual em junho de 2021, foi dada a largada ao Projeto Sankofa, que abriu espaço ao estilistas negros. Nessa edição, desfilam as marcas Meninos Rei, Naya Violeta, Silvério, AZ Marias e Santa Resistência.

E na questão de casting, a diversidade tem sido uma plataforma de todas as grifes. Além da cota racial, vários modelos trans e da periferia tem cruzado as passarelas. O Projeto Ponto Firme, por exemplo, que se apresenta nesta quarta-feira (1), já nasceu com o DNA de inclusão e diversidade. Em sua sexta participação na SPFW, além dos detentos e egressos do projeto e alunos da Escola Ponto Firme, mulheres, pessoas trans e refugiados, sob o comando do estilista e artesão Gustavo Silvestre, se dedicaram à produção da coleção.

Diversidade marca desfiles do SPFW (Fotos: Divulgação)
Diversidade marca desfiles do SPFW (Fotos: Divulgação)
Foto: Elas no Tapete Vermelho

No encerramento do evento, o baiano Isaac Silva deve levantar a bandeira LGBTQIA+ e levar à passarela a drag Marcia Pantera, além de outros transgêneros, ativistas e travestis. Um deles designer Neon Cunha, que participou do documentário Vozes do E!, produzido pelo canal E! do Brasil. Neon administra uma casa de acolhimento que leva seu nome, em São Bernardo, abrigando pessoas vulneráveis.

Confira a história de alguns dos modelos que marcarão presença no evento.

BELEZA INDÍGENA

Emilly Nunes (Divulgaçao)
Emilly Nunes (Divulgaçao)
Foto: Elas no Tapete Vermelho

Emilly Nunes, da Way Model, desfila para MISCI, entre outros. Descendente de indígenas da comunidade Aruans, a modelo de 23 anos chegou a trabalhar como operadora de caixa, em um supermercado do Pará, e vendedora de uma empresa de telefonia, ofertando chips para celulares nas ruas.

Criada entre Belém e a paradisíaca Ilha de Marajó, a bela já estrelou capa da Vogue e publicidades de prestigiadas grifes, como Lenny Niemeyer.

Dandara Queiroz (Divulgação)
Dandara Queiroz (Divulgação)
Foto: Elas no Tapete Vermelho

Dandara Queiroz, também da Way,  se apresentará no Projeto Sankofa, no desfile da marca Silvério, entre outros.

Descendente de índios Tupis, tem 24 anos, é natural de Araçatuba (SP) e foi criada em Três Lagoas (MS). Já atuou na Alemanha, trabalhou para marcas como Animale, Farm, Havaianas, Aeropostale, Água de Coco, Lilly Sarti, Apartamento 03, Cia Marítima e Lenny Niemeyer, entre diversas outras, além de editoriais para Vogue, Elle e L'Officiel.

Modelo há pouco mais de um ano, dedica-se nas horas vagas à realização de pinturas indígenas, poemas e composições, além da prática de Muay Thai. Formada em Arquitetura e Urbanismo, já foi corretora de seguros e vendedora de geladinhos. Adepta do vegetarianismo, dedica-se a ações em prol de animais abandonados e da preservação do meio-ambiente.

REPRESENTATIVIDADE TRANS

Gabrielle Gambine
Gabrielle Gambine
Foto: Divulgação / Elas no Tapete Vermelho

Gabrielle Gambine, da Mix Models, desfila para Martins, entre outros.  A jovem de 23 anos, que está despontando na moda e na TV, é também atriz e fez sua estreia nas telinhas recentemente, integrando o elenco de "Verdades Secretas 2", da Rede Globo. Sobrinha de Roberta Close, a modelo transgênero, nascida no Rio de Janeiro, coleciona trabalhos para prestigiadas grifes.

Começou a carreira aos 18, por incentivo de amigos e, desde então, estrelou campanhas para MAC, Avon e Havaianas, além de editoriais para Vogue e Glamour. Gabrielle usa a moda e a atuação na TV como plataformas para inclusão e respeito às pessoas trans e travestis: "Há um longo caminho a percorrer na luta contra o preconceito", afirma.

Sam Porto
Sam Porto
Foto: Divulgação / Elas no Tapete Vermelho

Sam Porto, da Way Model, desfila para Igor Dadona e Martins, entre outros. Primeiro homem trans a desfilar no SPFW, em 2019, retorna trazendo representatividade às passarelas. Nascido em Brasília, o modelo de 27 anos conquistou o posto de recordista de desfiles na edição SPFW N48. Antes do sucesso na moda, chegou a trabalhar como tatuador e estudar design gráfico.

Já posou para o premiado fotógrafo Mario Testino, estrelou a capa digital da Vogue e figurou em editoriais de moda de publicações como Marie Claire e Made in Brazil, entre outras. A performance marcante repercutiu em veículos de todo o mundo, como o The Washington Post, que deu espaço de destaque ao neotop.

Oda Thaylor (Divulgação)
Oda Thaylor (Divulgação)
Foto: Elas no Tapete Vermelho

Oda Thaylor é da agência JOY Management e está confirmada para o desfila do Projeto Sankofa: Naya Violeta, entre outros.

Natural do arquipélago de Cairu, na Bahia, Oda Thaylor, de 22 anos, viu sua vida mudar repentinamente. Revelada pelo The Look Of The Year em 2020, a bela conquistou patamar de aposta da moda. Antes de debutar nas passarelas, chegou a trabalhar como garçonete em sua cidade natal.

"Sou travesti, preta, já morei numa casa de acolhimento para pessoas LGBTQIA+ em Salvador, chamada Casa Aurora. Identidade de gênero, sexualidade, empoderamento racial e questões sociais me atravessam, marcam a composição de minha história", afirma.

Barbara Britto
Barbara Britto
Foto: Divulgação / Elas no Tapete Vermelho

Barbara Britto, da Way, desfila para Martins, entre outros. Nascida em São José dos Campos, Barbara mudou-se para a capital paulista em busca de oportunidades: tornou-se uma das estrelas de progrma "Born to Fashion", do canal E!, desfilou na São Paulo Fashion Week e na Casa de Criadores.

A jovem de 25 anos é integrante do MEXA, coletivo formado por pessoas em situação de vulnerabilidade e por membros da comunidade LGBTQIA+.

BELEZA SEM MEDIDAS

Raphaella Tratske (Divulgação)
Raphaella Tratske (Divulgação)
Foto: Elas no Tapete Vermelho

Raphaella Tratske, da, da Way, desfila para Martins, entre outros. Nascida em Joaçaba, pequeno município de Santa Catarina, a modelo plus size vem quebrando padrões. Aos 27 anos, engrossa o movimento body positivity e tem conquistado espaço na moda desde 2015. Já estrelou campanhas para grifes como Farm, Renner, Shoulder, Hering e Jogê, entre diversas outras.

Sucesso também na dança, foi eleita por Pabllo Vittar para mostrar todo seu suingue no show "I am Pabllo". "Minha medidas não me impedem de fazer nada. Eu visto manequim 46, com muito orgulho e cheia de saúde! Meu corpo é a ferramenta que uso para mostrar a minha arte", afirma.

Rita Carreira
Rita Carreira
Foto: Divulgação / Elas no Tapete Vermelho

Rita Carreira, da Way, desfila para as grifes AZ Marias e Isaac Silva.  Nascida em Diadema, município da região metropolitana de São Paulo, a modelo de 28 anos comemora a trajetória de conquista e transgressão. Na profissão desde 2011, iniciou seus trabalhos em um mercado onde corpos diversos eram pouco vistos em campanhas e passarelas.
"Tudo começou por um convite para acompanhar minha irmã em um trabalho. Na ocasião, ouvi da organizadora do desfile que eu deveria investir na profissão de modelo. Logo pensei: 'Meu Deus, essa mulher tá louca! Eu, modelo? Como assim?", diverte-se.

Dez anos passaram-se e hoje a bela coleciona em seu currículo feitos de destaque.
Em uma carreira meteórica, já estrelou campanhas para TRESemmé, O Boticário, Eudora, Quem disse Berenice?, C&A e Riachuelo, capas para Vogue Brasil e Revista ELA - O Globo, além de editoriais para Marie Claire, entre diversas outras.
Destaque também nas passarelas, já desfilou na São Paulo Fashion Week para as grifes Handred, Isaac Silva, Cavalera, Az Marias, Ângela Brito, Apartamento 03 e Walério Araújo.
A performance rara rendeu-lhe a inclusão na prestigiada "Forbes Under 30", lista dos jovens mais promissores do país, além do ranking "Instagram Global", onde é citada como uma das mulheres com mais potente voz em prol do movimento body positive no Brasil.

Antes do sucesso na moda, Rita chegou a ser corretora de seguros, recepcionista de loja e vendedora. Hoje, após romper padrões, consegue viver exclusivamente da atuação como modelo, há mais de quatro anos. "Consolidação na carreira também está ligada à sua coragem de falar o que sente e pensa!", finaliza a bela, que tem como próxima meta conquistar o mercado internacional.

NO PÓDIO DA MODA

Vivica
Vivica
Foto: Divulgação / Elas no Tapete Vermelho

Vivica, outra modelo da Way, desfila para Sankofa: Silvério e Misci, entre outros. Atleta desde os 5 anos, concilia as provas de salto com as passarelas. As longas passadas da paulistana de 20 anos já lhe renderam títulos importantes no atletismo: foi campeã brasileira sub-16, segunda melhor do Brasil sub-18 e sub-20, além da terceira melhor colocação no campeonato Sul-americano sub-18.

Aposta da moda, foi descoberta em 2020, através da seleção virtual de modelos da WAY Model. Desde então, já foi fotografada pelo premiado Bob Wolfenson, estrelou editoriais para Vogue e Elle, e foi eleita para estrelar a campanha da Ge beauty - marca de beleza de Camila Coutinho.

A jovem já treinou em organizações como Criança Esperança e Ginásio Ibirapuera, e praticou corridas rasas e com barreiras. Desde 2010, integra o COTP - Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa Marechal Mário Ary Pires, em São Paulo, onde segue praticando provas de salto triplo e à distância, conciliando com as mais disputadas passarelas da moda.

RACISMO, NÃO!

Natasha Soares
Natasha Soares
Foto: Divulgação / Elas no Tapete Vermelho

Natasha Soares, da WAY, desfila para Misci, entre outros. Nascida no Rio de Janeiro, a modelo de 25 anos tornou-se importante voz na luta antirracista. É uma das fundadoras do projeto "Pretos na Moda" e coautora do projeto Sankofa, e vem conquistando espaço e oportunidade para profissionais pretos no mercado.

Representante da causa racial, já trabalhou como babá até despontar na moda e estrelar trabalhos para clientes do primeiro escalão, como Lancôme, Givenchy e Fenty, em editoriais para Vogue, e ter atuado em mercados como Inglaterra, França e Milão.

MODA É OPORTUNIDADE

Valeria Goettert
Valeria Goettert
Foto: Divulgação / Elas no Tapete Vermelho

Valeria Goettert, da Joy, mesma agência da Lais Ribeiro, desfila para Misci, entre outros. A modelo gaúcha trabalhava na agricultura até despontar na moda: "Nasci no campo e sempre participei desse meio, valorizo minhas raízes e o contato com a natureza", diz a jovem de 18 anos, que estreia no evento. De Santa Cruz Do Sul, a new face cuidava de animais na fazenda. Hoje, dedica-se à preservação do meio-ambiente: "essa questão sempre esteve e estará presente na minha vida", finaliza.

Igor Lourenço
Igor Lourenço
Foto: Divulgação / Elas no Tapete Vermelho

Igor Lourenço, da Way,  desfila para Sankofa: Silvério, entre outros. O jovem da Brasilândia já foi atendente de telemarketing, até despontar na moda europeia e trabalhar para Armani, Dolce & Gabbana, Lacoste e Jacquemus.

Nascido e criado na zona norte da capital paulista, enfrentou os desafios que atingem tantos jovens de regiões periféricas: "As oportunidades são poucas, mas mesmo assim nunca deixei de acreditar no melhor", afirma o belo, de 23 anos.

Na comunidade Damaceno, viveu com a família em acomodações do CDHU até embarcar para trabalhos como modelo na Itália, França, Inglaterra, Alemanha, Chile, Estados Unidos, Espanha e Portugal. Igor também chegou a jogar no Corinthians, onde foi goleiro por dois anos nas categorias de base Sub-13 e Sub-14. "Da favela e da passarela - cheio de orgulho!", finaliza.

Andressa Litore
Andressa Litore
Foto: Divulgação / Elas no Tapete Vermelho

Andressa Litore, da Mix Models, desfila para Martins, entre outros. Nascida em São Gonçalo e moradora da Mangueira, a jovem de 23 anos trabalhava como trancista, para ajudar a engordar a renda familiar: "Venho de uma família muito humilde e de um lugar sem muita perspectiva", revela.

Sucesso na moda, já trabalhou para grifes como Aluf, Isac Silva, Lucas Leão e Riachuelo, além de ter posado para a revista Dazed. "Quando era mais nova, nunca tive ninguém como referência, pra me ver ali e entender que eu também tenho potencial. Quero ser isso, trazer essa referência pra meninas parecidas comigo, que venham de onde eu vim", finaliza.

Eduardo Tozzi
Eduardo Tozzi
Foto: Divulgação / Elas no Tapete Vermelho

Eduardo Tozzi, da Way, desfila para Igor Dadona, entre outros. O jovem baiano trabalhava como garçom, até estrelar campanha da Moschino e despontar na moda internacional. Nascido em Salvador e criado em Morro de São Paulo, na Bahia, o belo de 20 anos acaba de retornar de temporada de trabalhos na Europa.

Em seu breve currículo, coleciona feitos importantes: foi clicado por Mario Testino, desfilou em Milão e fez participação dando um pivô na novela "Verdades Secretas 2", da Rede Globo.

Pamela Cunha
Pamela Cunha
Foto: Divulgação / Elas no Tapete Vermelho

Pamela Cunha, da Joy, desfilou para À La Garçonne e deve cruzar a passarela de outras marcas. Aos 17 anos, a mineira de Uberlândia viu sua vida mudar após ser descoberta pelas redes sociais. Em 2019, ficou em terceiro lugar no The Look of The Year, o concurso que revelou nomes como Gisele Bündchen.

Confira o line-up do SPFW

DIA 31/05 - TERÇA-FEIRA
20h00 À LA GARÇONNE

DIA 01/06 - QUARTA-FEIRA
15h30 MARTHA MEDEIROS - Senac
16h30 FAUVE - Digital
17h00 PONTO FIRME - Senac
18h00 DENDEZEIRO - Digital
18h30 TA STUDIOS - Digital
20h00 ROCIO CANVAS - Komplexo Tempo
21h30 BOLD STRAP - Komplexo Tempo

DIA 02/06 - QUINTA-FEIRA
13h00 ANACÊ - Faap
14h00 RENATA BUZZO - Digital
16h00 SANKOFA: MENINOS REI - Senac
17h30 SANKOFA: NAYA VIOLETA - Senac
18h00 FREIHEIT - Digital
18h30 MODEM - Digital
19h00 MNISIS - Digital
20h00 IGOR DADONA
20h30 APARTAMENTO 03 - Digital
21h30 MISCI - Komplexo Tempo

DIA 03/06 - SEXTA-FEIRA
14h00 VICTOR DA JUSTA - Digital
14h30 SANKOFA: SILVÉRIO - Senac
15h30 ALUF - Digital
16h00 MARTINS - Senac
17h00 THEAR - Digital
17h30 JOÃO PIMENTA - Senac
18h00 WILSON RANIERI - Digital
18h30 GLORIA COELHO - Digital
20h00 LINO VILLAVENTURA - Komplexo Tempo
21h00 HANDRED - Digital
21h30 WALÉRIO ARAÚJO - Komplexo Tempo

DIA 04/06 - SÁBADO
13h00 NERIAGE - Hotel Rosewood
14h00 SOUL BÁSICO - Digital
14h30 WEIDER SILVEIRO - Senac
15h00 RONALDO SILVESTRE - Digital
15h30 SANKOFA: AZ MARIAS - Senac
16h00 CORCEL - Digital
17h00 SANKOFA: SANTA RESISTÊNCIA - Senac
18h30 DEPEDRO - Digital
19h00 LED - Komplexo Tempo
19h30 ÀLG - Digital
20h00 ATELIÊ MÃO DE MÃE - Komplexo Tempo
21h30 ISAAC SILVA - Komplexo Tempo

Elas no Tapete Vermelho
Publicidade
Publicidade