PUBLICIDADE

Gahbi Borges, de "Elas por Elas", retifica certidão de nascimento para "não-binário"

Gahbi Borges, de 35 anos, não se identifica com os gêneros masculino e feminino, mas não se incomoda que as pessoas usem os pronomes ele/ela

16 jan 2024 - 11h50
Compartilhar
Exibir comentários
Atualmente, Gahbi está na novela "Elas por Elas", da Globo, como o personagem Polvilho
Atualmente, Gahbi está na novela "Elas por Elas", da Globo, como o personagem Polvilho
Foto: Reprodução: Instagram/gahbioficial

Gahbi Borges, de 35 anos, retificou a sua certidão de nascimento para "não-binário" nessa segunda-feira, 15. Gahbi não se identifica com os gêneros masculino e feminino, mas não se incomoda que as pessoas usem os pronomes ele/dele e ela/dela para se referir à sua pessoa.

O que é uma pessoa não-binária? O que é uma pessoa não-binária?

No cartório Marcelo Ribas, no Venâncio Shopping, em Brasília (DF), Gahbi recebeu a retificação na presença da mãe, Vera Adelaide, e da amiga, a advogada Cíntia Cecílio.

Atualmente na novela "Elas por Elas" (TV Globo) como o personagem Polvilho, Gahbi foi a primeira pessoa a conseguir o direito de ter a certidão como não-binário em uma ação individual na Justiça do Distrito Federal. "Eu queria conseguir me reconhecer no documento, oficialmente. Há um preconceito transvestido de burocracia e eu precisava passar por essa barreira", disse ao Metrópoles.

Antes Gabriel Rodrigues Borges, agora Gahbi se chama Gabriel Rodrigues Lopes de Siqueira Borges, acrescentando o sobrenome da mãe e da avó materna. "Por uma questão até de machismo, não se registrava com os nomes da mãe e eu queria ter comigo", disse.

Com a certidão de nascimento retificada, Gahbi agora quer alterar documentos como RG e carteira de habilitação. "Nem todo mundo vai entender a importância de um dia como hoje; mas quantas vezes tentaram negar a nossa existência, minha e de pessoas como eu? Ter essa existência registrada burocraticamente é documentar que a gente existe como cidadão", afirmou.

Direito

Em dezembro de 2022, Gahbi conquistou o direito para retificar a sua certidão de nascimento após descobrir um caso de retificação de gênero para “não-binário” no Rio de Janeiro. "Comecei a pesquisar e achei a minha advogada, Cíntia, no Instagram. Entrei em contato com ela e ela topou entrar com essa ação", disse ao Metrópoles.

Desde 2018, o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que os cartórios realizem a retificação para pessoas transgêneros e transexuais. No entanto, em alguma situações pessoas não-binárias precisam entrar na Justiça para conseguir o direito.

O que são pessoas não-binárias?:
Fonte: Redação Nós
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade