PUBLICIDADE

Ex-jogador é condenado à prisão perpétura por morte de ex na Itália

Giovanni Padovani matou a ex com golpes de martelo e taco

13 fev 2024 - 20h30
(atualizado às 20h52)
Compartilhar
Exibir comentários
Montagem: Giovanni Padovanni e a ex-namorada
Montagem: Giovanni Padovanni e a ex-namorada
Foto: Reprodução

O ex-jogador Giovanni Padovani foi condenado à prisão perpétua por matar a ex-namorada Alessandra Matteuzi com golpes de martelo e taco. O caso aconteceu em agosto de 2022, em Bolonha, na Itália. Na época, o jogador italiano tinha 27 anos e defendia o Sancataldese, da quarta divisão do futebol no país.

Padovani foi julgado pelo crime de homicídio qualificado. Segundo o jornal italiano Gazzetta dello Sport, a Justiça considerou que Padovani premeditou o assassinato e o cometeu por motivo fútil.

Em seu depoimento, o ex-jogador disse que estava pertubado na época e que isso deveria ser levado em conta.

"Não sou mais aquele homem, não estava pensando nisso. Mas se você acha normal matar uma mulher tão bonita e inteligente como Alessandra, então eu mereço um sentença de prisão perpétua. Se você reconhece uma perturbação no que fiz e ainda faço, considere tudo sem ser influenciado pela opinião pública", argumentou. 

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade