PUBLICIDADE

Ex-BBB Felipe Prior é condenado por estupro cometido em 2014

A pena é de seis anos de prisão, em regime aberto; Felipe Prior ainda pode recorrer

10 jul 2023 - 11h53
(atualizado às 12h15)
Compartilhar
Exibir comentários
A denúncia de estupro contra o ex-BBB Felipe Prior foi feita em 2020
A denúncia de estupro contra o ex-BBB Felipe Prior foi feita em 2020
Foto: Reprodução: Instagram/felipeprior

Neste sábado, 8, o ex-BBB Felipe Prior foi condenado, em regime aberto, a seis anos de prisão por estupro. A denúncia foi feita em 2020 pela vítima. Condenado em primeira instância, Felipe poderá recorrer em liberdade. A juíza Eliana Cassales Tosi Bastos, da 7ª Vara Criminal de São Paulo, é a responsável pela decisão. O caso segue em sigilo.

Segundo a vítima, o estupro ocorreu no dia 9 de agosto de 2014. Prior teria oferecido carona à vítima e sua amiga, que estavam indo embora de uma festa universitária. Ele deixou a amiga da denunciante em casa e seguiu para a casa da vítima, mas Felipe parou o carro em uma rua sem iluminação e avançou sobre ela.

Ciente que a vítima estava embriagada, pois ela mesma chegou a dizer, Prior tirou a roupa dela e "passou a movimentar a vítima de maneira agressiva, segurando-a pelos braços e pela cintura, além de puxar-lhe os cabelos, ocasião em que [a vítima] pediu para ele parar, dizendo que 'não queria manter relações sexuais'", diz decisão da Justiça.

Segundo o documento que o Terra NÓS teve acesso, o prontuário médico da vítima também é citado, indicando lacerações nas partes íntimas, além de prints das conversas entre a vítima e Prior, e depoimentos de ambas as partes.

Maira Pinheiro, advogada da vítima, achou a pena muito branda e pretende recorrer. "Esperamos que, nas instâncias superiores, a pena seja aumentada, e o regime seja o fechado. Esperamos que essa condenação sirva como lição e alerta para as pessoas que seguem cultuando esse sujeito como uma celebridade a se questionem se querem se associar a um estuprador condenado", disse ao UOL.

Em caso de violência contra a mulher, denuncie

Violência contra a mulher é crime. Ao presenciar qualquer episódio de agressão contra mulheres, denuncie. Você pode fazer isso por telefone (ligando 190, 180 ou 100). Também pode procurar uma delegacia, normal ou especializada.

Fonte: Redação Nós
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade