PUBLICIDADE

Comissária de bordo é presa após denunciar agressões do marido em Dubai

Irlandesa enfrenta acusações de consumo de álcool e tentar contra a própria vida

10 jul 2024 - 11h08
(atualizado às 11h47)
Compartilhar
Exibir comentários
Irlandesa morava nos Emirados Árabes há um ano
Irlandesa morava nos Emirados Árabes há um ano
Foto: Divulgação/Detained in Dubai

Após denunciar o marido por violência doméstica, uma comissária de bordo irlandesa vive um drama em Dubai. Isso porque a jovem Tori Towey, de 28 anos, foi presa por consumo de álcool e tentativa de suicídio e deverá enfrentar as acusações em tribunal nos Emirados Árabes Unidos. O homem que a teria agredido, no entanto, não está detido. 

Tori Towey foi morar na região após conseguir um emprego como comissária de bordo da Emirates Airlines, segundo o Detained in Dubai, um grupo de defesa em prol de cidadãos estrangeiros que vivem nos Emirados Árabes. No trabalho, ela acabou conhecendo o marido. 

De acordo com os relatos da irlandesa ao grupo, foi só depois do casamento que tudo começou a desandar. Após formalizar a união, ela teria passado a ser vítima de uma "campanha de abuso físico, psicológico e financeiro". Além de agredi-la, o homem supostamente confiscava todo o dinheiro e cartões da vítima para uso próprio.

Comissária tenta sair de Dubai após agressões do marido
Comissária tenta sair de Dubai após agressões do marido
Foto: Divulgação/Detained in Dubai

O maior dos ataques físicos, porém, teria acontecido recentemente. Depois de tomar um vinho com a comissária, o marido teria a acusado de traição e partido de agressões verbais a físicas. Segundo a organização que defende a irlandesa, o homem a violentou brutalmente e chegou a rasgar seu passaporte durante a discussão.

Conforme o relato de Tori ao Detained in Dubai, ela teria tentado contra a própria vida em um momento de desespero durante a briga. Mesmo assim, a agressão teria durado por horas, até os vizinhos chamarem uma ambulância e levarem Tori do local. 

Depois de ser atendida em um hospital, a irlandesa tentou voltar para seu país de origem quando foi surpreendida: Tori foi acusada de tentativa de suicídio e consumo de álcool pelo tribunal dos Emirados Árabes Unidos e está proibida de sair do país. Ela agora aguarda o julgamento, marcado para o próximo dia 18. 

Tori relata que marido a agredia constantemente
Tori relata que marido a agredia constantemente
Foto: Divulgação/Detained in Dubai

Na região, consumir álcool e tentar suicídio são considerados crimes. Para quem tenta contra a própria vida, a justiça dos Emirados Árabes Unidos pede o pagamento de uma multa de quase R$ 1,5 mil. Já o consumo de bebidas alcoólicas só é tolerado em locais licenciados pelo governo. Beber ou estar sob a influência de álcool em público, fora das instalações permitidas, é passível de prisão. 

O grupo de defesa informou que abriu um pedido às autoridades de Dubai para que retirem as acusações contra Tori Towey e a permitam voltar para a Irlanda. 

“Também convocamos o primeiro-ministro da Irlanda, Simon Harris, o chefe de Relações Exteriores Micheál Martin, a embaixadora Alison Milton e os deputados locais Michael Fitzmaurice, Claire Kerrane e Denis Naughten, bem como o embaixador dos Emirados Árabes Unidos na Irlanda, Sua Excelência Mohammed Hmoud Hamad Rahma Alshamsi para ajudar a trazer Tori de volta para casa”, informou Radha Stirling, CEO da Detained in Dubai.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade