PUBLICIDADE
AO VIVO
Paris é Delas: Atletas falam sobre longevidade e vaidade no esporte

10 atitudes capacitistas que incomodam pessoas com deficiência

Algumas delas impossibilitam que essas pessoas tenham autonomia e até mesmo tenham espaço no mercado de trabalho

26 mar 2024 - 05h00
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
O capacitismo é uma forma de discriminação contra pessoas com deficiência que também está presente nas atitudes dos indivíduos, limitando ou invisibilizando essas pessoas.
O capacitismo é uma forma de discriminação contra pessoas com deficiência
O capacitismo é uma forma de discriminação contra pessoas com deficiência
Foto: iStock/Drs Producoes

O capacitismo é uma forma de discriminação contra pessoas com deficiência e que, muitas vezes, passa despercebido. Assim como as expressões, as atitudes consideradas capacitistas também afetam essas pessoas, causando incômodo e constrangimento.

A criadora de conteúdo Patrícia Lorete, que é uma pessoa com deficiência e dona do perfil Janela da Patty, no Instagram, compartilhou algumas das atitudes capacitistas que mais incomodam PcDs, de acordo com seus seguidores. O Terra NÓS também listou algumas. Confira:

1. Achar que pessoas com deficiência não podem sentir prazer

Apesar da sexualidade ser parte fundamental da experiência humana, não são todas as pessoas que conseguem vivenciá-la com dignidade. Pessoas com deficiência são constantemente vistas de forma negativa quando o assunto é sexualidade.

Considerado um tabu para algumas pessoas da sociedade, pessoas com deficiência podem sentir e dar prazer, e achar o contrário é uma atitude capacitista. O Estatuto da Pessoa com Deficiência (Lei nº 13.146/15) prevê que "a deficiência não afeta a plena capacidade civil da pessoa, inclusive para exercer seus direitos sexuais e reprodutivos".

6 frases que parecem elogio, mas só ofendem as pessoas com deficiência 6 frases que parecem elogio, mas só ofendem as pessoas com deficiência

2. Banheiro PcD sempre fechado

Pessoas com deficiência estão em todos os lugares, mas, até os dias de hoje, existem estabelecimentos que deixam o banheiro exclusivo para PcDs fechado, podendo ser acessado apenas com uma chave específica que é carregada por um funcionário.

Esta atitude impossibilita que essas pessoas acessem facilmente as instalações acessíveis para elas e, ao invés disso, as forçam a usar os banheiros sem acessibilidade em alguns momentos. 

3. Achar que "não servem" para trabalhar

Há quem diga que pessoas com deficiência "não servem" para trabalhar, enquanto muitas delas estão no mercado de trabalho e empreendendo, apesar do pouco espaço que têm por causa de estereótipos negativos.

Acreditar que pessoas não podem trabalhar devido à sua deficiência é capacitista e apenas contribui para a exclusão de PcDs do mercado de trabalho.

4. Perguntar sobre a pessoa para terceiros e não para ela

Quando quiser saber algo sobre a pessoa, fale diretamente com ela e não com quem a está acompanhando. Este tipo de atitude é muito comum e apenas serve para invisibilizar pessoas com deficiência.

5. Achar que o companheiro(a) de uma pessoa com deficiência é seu cuidador(a)

Outro ponto é achar que o companheiro(a) da pessoa é o(a) cuidador(a) dela quando, na verdade, é seu marido ou esposa, por exemplo. Casais compostos por uma pessoa com deficiência e outra sem enfrentam situações constrangedoras e capacitistas como essa, seja nas redes sociais ou na rua.

6. Diminuir a pessoa por sua deficiência ser invisível

Deficiências ocultas ou invisíveis são aquelas não percebidas de imediato, como deficiência auditiva e autismo. No entanto, isso não significa que essas pessoas devem ter suas necessidades descredibilizadas.

Pessoas com deficiências ocultas, muita vezes, lidam com a falta de empatia das pessoas ao seu redor. Por ser invisível aos olhos, elas são questionadas e diminuídas por não parecerem pessoas "com deficiência", o que é extremamente capacitista. 

7. Infantilizar pessoas com deficiência

Embora se tornem adultos, muitos ainda ouvem que são "fofinhos" e "anjinhos". Quando isso ocorre pessoalmente, a pessoa ainda utiliza um tom de voz infantil. Ainda hoje, pessoas com deficiência são infantilizadas e tratadas como crianças.

Essa infantilização é vista como capacitismo por pessoas com deficiência e sugere que elas não são capazes de tomar suas próprias decisões ou ter independência.

8. Considerar as conquistas da pessoa “um milagre”

É possível parabenizar uma pessoa por uma conquista sem assumir que, por conta da sua deficiência, ela não pode fazer alguma coisa. Chamar uma pessoa com deficiência de "guerreira", "um exemplo de superação" ou dizer que suas conquistas são "um milagre" é capacitista. Isso porque os comentários partem do princípio de que a deficiência é um impedimento e que essas pessoas são "guerreiras" por enfrentar os obstáculos. 

9. Insistir em ajudar a pessoa

O capacitismo também ganha forma quando a pessoa quer "ajudar" alguém com deficiência, mesmo que ninguém tenha pedido e, após a pessoa recusar, ainda insiste em ajudar. Pessoas com deficiência gostam de ter autonomia e, por isso, nem sempre precisam de ajuda.

A menos que a pessoa peça ajuda ou aparente estar com alguma dificuldade, é importante respeitar o espaço dela.

10. Subestimar a capacidade de uma pessoa com deficiência

Subestimar a capacidade de uma pessoa em fazer alguma atividade, por exemplo, é uma das formas mais comuns de capacitismo. Uma das atitudes que mais incomoda pessoas com deficiência é quando elas são vistas como "coitadas".

Não se deve afirmar que a pessoa não pode realizar uma atividade por causa da sua deficiência. Ela é capaz de fazer as mesmas coisas que uma pessoa sem deficiência faz, mas, se não conseguir, apenas ela poderá dizer.

NÓS Explicamos: Como não ser uma pessoa capacitista:
Fonte: Redação Nós
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade