PUBLICIDADE

Como escolher um mouse gamer?

Procurando um mouse gamer pra vencer nas partidas? Trazemos tudo que você precisa saber antes de comprar o seu próximo periférico

16 out 2021 08h42
| atualizado em 21/10/2021 às 19h10
ver comentários
Publicidade
O mouse certo pode tornar sua experiência melhor
O mouse certo pode tornar sua experiência melhor
Foto: Razer

Se você é um jogador que gosta do cenário competitivo, sabe bem que ter um bom mouse gamer é sinônimo de vencer mais partidas e se sentir mais confortável enquanto passa horas na frente do computador. Mas sempre surge aquela dúvida sobre como escolher o periférico perfeito para o seu estilo, e nesse texto nós mostramos as principais características e algumas boas indicações.

A pegada

Antes de mais nada, precisamos falar sobre como a sua mão entrará em contato com o mouse, pois diferentemente de um controle ou um microfone, o mouse será um dos aparelhos mais utilizados durante toda sua experiência não apenas em jogos, mas durante a utilização do PC de forma geral. Logo, é importante que você se sinta confortável ao usar esse produto, e a maneira como encaixamos nossa mão em um mouse diz muito sobre o nosso conforto.

Ao total são três os tipos de pegadas mais comuns entre os jogadores, mas podem existir até outras dependendo de como você segura o seu mouse gamer. É interessante salientar que o tipo de pegada específica será um fator fundamental na hora de escolher o seu periférico para games.

Palm grip

A mão inteira toca o mouse
A mão inteira toca o mouse
Foto: Divulgação

Como o próprio nome já sugere, a pegada palm grip é aquela em que o usuário apoia sua mão em toda a superfície do mouse, com o dedão em uma lateral e o mindinho em outra, e ainda consegue apoiar o antebraço na mesa durante os jogos.

Esse é o tipo de pegada mais comum entre os jogadores, justamente por não cansar o corpo e também por não exigir muitos movimentos rápidos da parte de quem controla o mouse gamer.

Claw grip

claw grip tem como característica principal o fato de se assemelhar com uma garra, uma vez que as pontas dos dedos ficam encostadas nos botões principais do mouse e a palma fica parcialmente na parte posterior do aparelho.

Pegada mais precisa, mas pode deixar dores.
Pegada mais precisa, mas pode deixar dores.
Foto: Divulgação

A claw é a pegada mais precisa para os jogadores, pois consegue alinhar movimentos do punho e dos cliques, porém peca no quesito conforto, pois pode deixar a mão dolorida após algum tempo de uso.

Fingertip grip

Por fim, a fingertip grip não deixa que os jogadores encostem a palma da mão no mouse, apenas a ponta dos dedos nos botões principais do aparelho, tornando essa a pegada mais leve, e deixando o jogador utilizar de movimentos mais suaves e com boa precisão nos cliques. Entretanto, pode ser um pouco desconfortável e sem muita precisão.

Apenas a ponta dos dedos toca os botões principais
Apenas a ponta dos dedos toca os botões principais
Foto: Divulgação

DPI

Outro grande fator, que muitos consideram como o principal na hora de escolher um bom mouse gamer, é o DPI. A sigla para “dots per inch”, no português “pontos por polegada”, é a medida de sensibilidade de um mouse, portanto quanto maior o DPI mais veloz será o movimento do seu periférico.

Para os gamers, um mouse de alto DPI — principalmente em jogos competitivos e FPS — é de extrema importância, já que é necessário um produto com alta taxa de responsividade sem realizar muitos movimentos com a mão. No cenário dos eSports, por exemplo, é onde encontramos os maiores números nesse quesito.

Esses pontos por polegadas geralmente são uma das primeiras informações nas características de um mouse gamer à venda, e tais valores geralmente variam de 400, em modelos mais básicos, até 30.000 em produtos topo de linha. Entretanto, essa numeração mais alta não é tão comum nas lojas, então é mais provável encontrar produtos até a faixa dos 24.000 DPI.

Além disso, é comum ver mouses gamer com ajuste na sua sensibilidade. Algumas fabricantes configuram uma tecla de rápido acesso para que com apenas um clique o usuário consiga alternar para a sensibilidade desejada, e assim satisfazer suas necessidades na hora da jogatina. 

Formato

Continuando a falar sobre a ergonomia de um mouse gamer, é importante destacar o seu formato, uma vez que as pessoas podem fazer seu uso com a mão direita ou esquerda e isso certamente irá influenciar a experiência do usuário.

Caso você seja destro, não se preocupe. O mercado tem centenas de opções perfeitas para a sua mão. Entretanto, se for do time dos canhotos, a situação já muda um pouco de figura. Isso acontece pois não há tantas opções disponíveis, o que pode tornar sua compra de um mouse gamer um pouco mais difícil.

Representação de um clássico mouse ambidestro
Representação de um clássico mouse ambidestro
Foto: Logitech

A boa notícia é que há uma alternativa: mouses ambidestros. Eles já são bem mais comuns e procurados no mercado de periféricos, possuindo botões e laterais bem similares nos dois lados, perfeitamente projetados para agradar aos dois públicos.

Além disso, é importante levar em consideração a sua preferência de tamanho em um mouse gamer. Mãos grandes? Melhor apostar em um produto mais robusto e maior. Porém, mãos pequenas apostam nos chamados mouses mobile, que como o próprio nome sugere são menores e geralmente bluetooth.

Botões

Um bom mouse gamer geralmente tem pelo menos 2 botões extras para auxiliar o usuário tanto nos games quanto em atividades mais simples, como pausar uma música ou retroceder em uma página da internet. Nas jogatinas suas funções são inúmeras, principalmente atreladas a MOBAs ou MMOs.

Alguns mouses têm excesso de botões
Alguns mouses têm excesso de botões
Foto: Divulgação

Isso acontece pois esse tipo de jogo exige respostas extremamente rápidas por parte do jogador. Os mouses para jogos assim são projetados com uma ergonomia específica, mas principalmente com várias opções de botões customizáveis. Desse modo, enquanto locomovemos e atiramos com nosso personagem, podemos também ativar alguma habilidade extra de modo rápido com um botão auxiliar.

Construção e peso

Além de todos os fatores já mencionados, vale adicionar que um bom mouse é bem construído e com componentes de alta qualidade. Devemos ficar atentos se determinado produto possui uma carcaça de metal ou plástico, e como isso irá interferir na experiência, se quebra fácil, ou se enferruja com o passar do tempo.

Ademais, você passará boas horas com seu mouse gamer, portanto certifique-se que ele não possui um peso muito elevado para não ocasionar desconforto e eventuais problemas no seu punho. Um bom mouse com cabo pesa até um pouco mais de 100g, enquanto um periférico wireless, por conta de sua bateria embutida, situa-se bem até cerca de 120g. No entanto, é importante frisar que você, antes de comprar, experimente o periférico numa loja e veja se realmente o considera pesado ou leve demais para o seu uso pessoal.

Sensor

Um dos tópicos mais importantes na hora de escolher o seu mouse gamer é o sensor, pois é ele que fará a leitura dos dados da superfície em que o mouse está apoiado e passará para o seu PC. Atualmente existem dois tipos de sensores que realizam essa leitura: o sensor óptico e o sensor laser.

Foto: Livre

Falando de forma um pouco mais avançada e embora o nome possa confundir, ambos os sensores utilizam um leitor óptico, que nada mais é do que uma minúscula câmera de frequências super altas. A grande jogada está na luz que faz esse leitor funcionar, que reflete no mousepad e é captada pela micro câmera. Essa luz pode ser infravermelha, no caso do sensor óptico, ou um feixe de laser para o sensor laser.

Os sensores ópticos, por padrão, ainda utilizam uma lente para refletir a luz e ajudar na captura do movimento. Em geral, sensores laser são muito mais propensos a apresentar problemas como aceleração, durabilidade, problemas com mousepad etc. No entanto, o sensor laser pode ser mais preciso, mesmo que muito mais sensível que o óptico.

Indicações 

Como não poderia faltar, montamos uma lista seleta com produtos de alta qualidade para alguns segmentos de preços bem interessantes.

Os baratinhos

Se você está pensando em iniciar as atividades com um mouse gamer, mas não pode arcar com altos custos, o Logitech G203 é o modelo perfeito. A Logitech é referência no que diz respeito à qualidade e custo benefício nesse mercado, com o modelo custando cerca de R$ 120 e entregando até 8.000 DPI com 6 botões personalizáveis e a tecnologia RGB LIGHTSYNC para deixar o produto com um design muito bonito.

Redragon é uma marca que vem se popularizando muito com passar dos anos ao entregar periféricos de boa procedência a preços competitivos, e o King Cobra é um desses modelos. Equipado com 8.000 DPI, 8 botões customizáveis e RGB o produto se encontra em uma ótima posição de custo benefício, saindo no varejo por algo em torno de R$ 115.

Redragon King Cobra
Redragon King Cobra
Foto: Redragon

Aos fãs de mouses bem levinhos, o Sharkoon Light S possui um pequeno acabamento em RGB com todo o corpo repleto de furinhos para reduzir o peso através de um revestimento alveolar de apenas 78g. Há também opção de ajuste de DPI para até 6200 e outros botões configuráveis, custando ao redor de R$ 140.

Hyperx é uma marca conhecida pela qualidade dos seus headsets, mas entrou no ramo de mouse gamer com produtos excelentes, como o Pulsefire Core, um periférico com 7 botões, 6200 DPI e um design minimalista de R$ 170.

Intermediários

Já começando a subir um pouco o preço, chegamos a uma faixa muito interessante de modelos com ótima performance, e não daria para começar essa lista sem citar o HyperX Pulsefire Surge, um mouse gamer com 16.000 DPI e 11 botões programáveis através do software HyperX NGNUITY. O modelo custa cerca de R$ 250.

Logitech G505 Hero
Logitech G505 Hero
Foto: Logitech

A Logitech volta a habitar nosso páreo com o Logitech G502 Hero, que é para muitos um dos melhores mouses gamer com relação a custo x benefício já feitos. O periférico conta com até 25.000 DPI, 11 botões extras e pesos ajustáveis, custando cerca de R$ 300.

Para quem curte o lado verde da força, trazemos o Razer Basilisk X Hyperspeed, um mouse com 6 botões customizáveis, switch mecânico, 16.000 de DPI e conexão sem fio que custa em torno de R$ 270.

Topos de linha

Aqui o céu é o limite. Estamos falando de produtos com valores mais acentuados com características de um mouse gamer de respeito. Embora tenha apenas 3200 DPI e 5 botões, o Zowie EC-2 figura entre um dos melhores mouses da atualidade para quem planeja arrasar em FPS e tem qualidade de sobra para o usuário não ficar na mão. Esse mouse fica na casa de R$ 500 a R$ 600.

Glaive Pro RG
Glaive Pro RG
Foto: Corsair

Ademais, a Corsair também é uma marca conhecida pelos seus produtos de alta qualidade, e o Corsair Glaive Pro RGB é mais uma prova disso. O mouse conta com 7 botões, 18.000 DPI, além de um visual rebuscado e moderno, perfeito para jogadores de MOBAs e FPS, saindo por cerca de R$ 500.

Outro topo de linha de respeito é o G903 Wireless, um mouse de extrema qualidade tanto em construção interna quanto em desempenho. O aparelho possui 16.000 DPI, 11 botões, tecnologia LIGHTSPEED para diminuir a latência, 140 horas de duração, ajuste de pesos e formato ambidestro. O modelo custa entre R$ 700 e R$ 800.

Fonte: Game On
Publicidade
Publicidade