PUBLICIDADE

A realidade virtual está revolucionando o mundo dos ‘games’

Novos dispositivos já levam o jogador para o mundo virtual. E devem revolucionar ainda mais os games nos próximos anos.

24 nov 2015 10h00
ver comentários
Publicidade

A realidade virtual, hoje utilizada na medicina, aprendizado e até para diversão, faz com que o cérebro reaja a um determinado estímulo visual, possibilitando que seu dono sinta que está, de fato, presente em um ambiente criado pelo universo digital.

 

Para sentir os efeitos que a ferramenta proporciona, no entanto, a pessoa precisa se conectar a um computador por meio de um acessório que, normalmente, se apresenta na forma de óculos ou capacete.

Embora pareça, o conceito não é novo. Em meados de 1990, empresas como Sega e Atari tentaram, sem sucesso, produzir um par de óculos que agregasse a tecnologia ao mundo dos games. Os protótipos não geraram a sensação prometida ao usuário e foram cancelados antes mesmo de “saírem do papel”. Além disso, os preços tornaram o produto inviável, haja vista que a comercialização da tecnologia era extremamente cara.

 

Duas décadas se passaram até que a proposta de preencher o campo visual do jogador, fazendo com que ele se sentisse parte do jogo, voltasse a ser cogitada.

 

Atualmente, muitos assessórios foram desenvolvidos, mas nem todos estão disponíveis no mercado. Conheça alguns dispositivos que prometem revolucionar a sua maneira de jogar:

 

Level-Ups

Criado na Alemanha pelo Hasso-Plattner Institute, o dispositivo em formato de bota sem fios permite que o usuário suba escadas e sinta terrenos íngremes como se estivesse realmente andando sobre eles, pois ele se eleva automaticamente ao detectar mudanças de altitude no game.

 

GravitySpace

A ferramenta consiste em um “chão interativo”, que faz com que o usuário se sinta parte do jogo. Devido ao projetor de alta resolução e LEDs infravermelhos, o GravitySpace é capaz de reproduzir as ações do jogador em tempo real, além de espelhar pessoas e objetos do mundo virtual. A tecnologia foi desenvolvida pelo Hasso-Plattner Institute, em parceria com a Microsoft Research.

 

Oculus Rift

Com o Oculus Rift, o usuário interage com o jogo por meio de movimentos com a cabeça
Com o Oculus Rift, o usuário interage com o jogo por meio de movimentos com a cabeça
Foto: Instagram/@oculus_rift / Reprodução

 

Devido ao sensor de movimentos e uma tela full HD, o acessório, criado em parceria pelas empresas Oculus e NVIDIA, permite que o usuário decida como interagir com o jogo: sincronizar os movimentos da cabeça com o controle, participar de simulações virtuais ou apenas visualizar imagens em 3D. O dispositivo exige apenas uma fonte de alimentação para a transferência de dados e imagens.

 

Fonte: Dialoog Comunicação
Publicidade
Publicidade