PUBLICIDADE

Por que Sekiro é o jogo mais difícil do criador de Elden Ring?

Quais particularidades tornam a jornada do Lobo tão punitiva - e ainda assim, memorável?

10 mai 2022 11h39
| atualizado às 11h46
ver comentários
Publicidade
Sekiro: Shadows Die Twice está disponível para PC, PS4 e Xbox One
Sekiro: Shadows Die Twice está disponível para PC, PS4 e Xbox One
Foto: Divulgação / Activisions

A FromSoftware fez fama por jogos que "soltam a mão do jogador" e criou seu legado entregando games mais desafiadores do que o esperado para grandes sucessos da indústria atualmente - uma aposta que vem se pagando. Mesmo mais acessível do que outros jogos do estúdio, Elden Ring não é moleza e já vendeu mais de 12 milhões de cópias.

Porém, entre todos os jogos do diretor Hidetaka Miyazaki, a mente perigosa por trás dos sucessos da desenvolvedora, o que mais se destaca pela dificuldade elevada é Sekiro: Shadows Die Twice - para muitos fãs, o jogo mais desafiador do criador de Elden Ring.

Mas, por que?

Publicado pela Activision e lançado em 2019, Sekiro trouxe uma proposta bem diferente da consolidada pela saga Dark Souls. Mais dinâmico e com elementos de exploração vertical, o game foi super bem recebido, levando o prêmio de Jogo do Ano no The Game Awards - mas não foram poucos os jogadores e críticos que se queixaram da dificuldade exagerada.

Enquanto Dark Souls e Elden Ring premiam a perseverança e incentivam os jogadores a decorarem os movimentos dos inimigos, Sekiro tem o aprendizado como foco: não basta apenas saber o que esperar dos chefes mais difíceis - e até dos inimigos mais comuns-, mas é preciso saber também o momento certo de se defender. 

Shadows Die Twice tem um sistema de postura punitivo, mas que vale para todos. Através dele, o jogador pode repelir os ataques inimigos e ir aos poucos quebrando a postura adversária, o que abre espaço para um ataque fatal. Por outro lado, esse mesmo sistema obriga o jogador a aprender a hora exata de se defender e não deixar que a postura do Lobo se quebre, o que pode ser letal contra qualquer tipo de inimigo.

Mecânicas impiedosas

Mecânica de postura é um dos principais diferenciais da jornada do Lobo
Mecânica de postura é um dos principais diferenciais da jornada do Lobo
Foto: Divulgação / Activision

O problema é que a mecânica de repelir exige uma precisão muito grande e, além disso, faz com que se manter em posição defensiva seja útil somente nos momentos mais desesperadores - ver a postura do Lobo se quebrando pouco a pouco deixa claro que essa ideia não é das melhores. Para piorar, apertar repetidamente o botão de repelir não é nada eficaz e apenas abre brechas para que um ataque inimigo seja bem sucedido. Junte a isso tudo o fato de que alguns ataques sequer podem ser defendidos - eles são sinalizados com um alerta vermelho na tela - e exigem que o jogador pule, esquive ou se afaste rapidamente, e tenha batalhas que não dão muita margem para erros.

Ainda assim, Sekiro continua sendo recompensador. Mesmo com uma curva de aprendizado acentuada e diversos chefes que exigirão, acima de tudo, paciência, vê-los derrotados tem um sabor especial.

Evolução limitada

Porém, não é somente no sistema de combate que Sekiro se diferencia - há outros fatores que contribuem, mesmo que um pouco menos, para sua dificuldade elevada. O primeiro deles é a evolução mais limitada do protagonista.

Em Sekiro, o jogador não pode distribuir pontos de força, destreza ou outros atributos clássicos em RPGs. Para evoluir a força do personagem é necessário derrotar os chefes e coletar suas memórias. Já para aumentar a vida é preciso coletar determinados itens, as limitadas Contas de Oração - não adianta acumular pontos de experiência, eles servem apenas para desbloquear novas habilidades. Além disso, caso o jogador morra, perderá uma parte dos pontos de experiência e dos Sens, que servem para aprimorar ferramentas prostéticas ou comprar itens, e não poderá recuperá-los como em Dark Souls - e o Auxílio Oculto, que às vezes impede essa perca, nem sempre é gentil na hora certa.

Achou pouco?

Shadows Die Twice é um verdadeiro teste de habilidade
Shadows Die Twice é um verdadeiro teste de habilidade
Foto: Divulgação / Activision

Para aqueles que querem ainda mais dificuldade, o jogo tem duas formas de deixar as coisas mais… intensas. A primeira delas é tocando o Sino Demoníaco localizado no Templo Senpo, Monte Kongo. Ele deixa o Lobo com o Fardo Sombrio e, consequentemente, torna os inimigos mais fortes, principalmente os chefes. 

A segunda forma é apenas no Novo Jogo+. Nele, é possível abrir mão de um item de proteção logo no começo da jornada, devolvendo-o para Kuro nos instantes iniciais do jogo, e isso também tornará tornará o jogo mais difícil.

Desafiador ou recompensador, Sekiro: Shadows Die Twice está disponível para PC, PS4 e Xbox One.

Fonte: Game On
Publicidade
Publicidade