PUBLICIDADE

Por que Resident Evil se chama Biohazard no Japão?

Famosa série de zumbis da Capcom foi rebatizada no ocidente; entenda o que aconteceu

15 jul 2022 - 08h21
(atualizado em 18/7/2022 às 13h29)
Ver comentários
Publicidade
Foto: Divulgação

Resident Evil: A Série é a nova produção da Netflix que chegou ao catálogo do streaming nesta quinta-feira, 14 de julho, inspirada na popular franquia de games da Capcom. Mas você sabia que no Japão, Resident Evil tem outro nome? Na Terra do Sol Nascente, a série é chamada Biohazard.

Desde o lançamento do primeiro jogo em 1996 para o PSOne, Resident Evil se tornou um dos maiores sucessos da Capcom, além de ser uma referência para jogos e produções de zumbi e de terror. E claro que nesses mais de 25 anos de estrada, a franquia tem muita história e curiosidades para contar, a começar pelo seu próprio nome original no Japão, onde é conhecido até hoje como "Biohazard".

Mas por que essa mudança de nome ocorreu com o lançamento do game fora do Japão? Confira agora com Game On as razões por trás dessa decisão.

Tudo Começou no Super Nintendo

Sweet Home é um RPG de terror lançado para o NES
Sweet Home é um RPG de terror lançado para o NES
Foto: Reprodução

O embrião de Resident Evil começou em 1993 na forma de um remake para o Super Nintendo de um antigo jogo de RPG e terror chamado Sweet Home, lançado apenas no Japão para o Nintendo Entertainment System (NES) em 1989.

Shinji Mikami, que já havia trabalhado em games de sucesso no SNES como Aladdin e Goof Troop, foi contratado para recriar um jogo ambientado em uma mansão assombrada, como em Sweet Home, porém adicionando novos elementos que não eram possíveis na versão 8 bits, principalmente na parte gráfica.

Nos primeiros meses Mikami trabalhou no projeto desenvolvendo esboços conceituais, desenhando personagens e escrevendo o roteiro. Vendo que o projeto se tornou algo maior e mais ambicioso, a Capcom decidiu passar o desenvolvimento do game para o PlayStation, uma nova plataforma que seria lançada no Japão em dezembro de 1994.

Projeto migra para o PlayStation

Protótipo de Biohazard no PSOne
Protótipo de Biohazard no PSOne
Foto: Reprodução

Por mais que a Capcom e a Nintendo tivessem uma grande parceria na época, o PlayStation oferecia um hardware mais potente, além de utilizar a mídia de CD que oferecia mais espaço que os tradicionais cartuchos, permitindo assim que a equipe desenvolvesse um game maior e mais complexo.

Com a mudança para uma plataforma mais poderosa, o projeto passou por vários redesigns, como o cenário que originalmente era um lugar mais infernal, sendo alterado para algo mais realista. Assim, um protótipo do game foi produzido, apresentando uma ação em primeira pessoa e com um estilo de terror psicológico e sobrenatural.

Esse protótipo herdou muitos elementos de Sweet Home, como a ambientação na mansão, o gerenciamento de inventário com itens limitados, os quebra-cabeças, a ênfase na sobrevivência, além de outros detalhes.

Capa do jogo lançado no Japão
Capa do jogo lançado no Japão
Foto: Divulgação

Mas durante o desenvolvimento, Mikami buscou outras fontes de inspiração, como os filmes clássicos O Iluminado e obras de George Romero como A Noite dos Mortos-Vivos e O Despertar dos Mortos. No entanto, a grande descoberta de Mikami foi o jogo Alone in the Dark, que o influenciou a trocar a visão de primeira pessoa para um sistema de câmera cinematográfica em terceira pessoa.

Ele também mudou o estilo de terror japonês por um estilo mais americano com zumbis, influenciado pelos filmes de Romero. Em 1995 a Capcom apresentou uma demo do projeto no V Jump Festival no Japão, já com o nome de "Biohazard", que em inglês significa "perigo biológico" ou "perigo de contaminação biológica", que podem causar sérios riscos em seres vivos - ou no caso do jogo, as várias monstruosidades que querem fazer picadinho do jogador.

Além do nome, a demo também já apresentava o estilo, personagens e monstros que seriam consagrados no lançamento oficial em 22 de março de 1996.

A Localização em Inglês

Capa do jogo ocidental
Capa do jogo ocidental
Foto: Divulgação

Tudo corria bem para o lançamento do game, mas quando a Capcom se preparava para o lançamento ocidental, se deparou com um pequeno problema: o nome Biohazard já estava registrado nos Estados Unidos, como um jogo de Mega Drive chamado Bio-Hazard Battle, além de uma banda de heavy metal que também utilizava o nome.

Para contornar o problema, a Capcom dos Estados Unidos realizou um concurso interno com os funcionários para encontrar um novo nome, e assim o nome Resident Evil (Residente Maligno, em tradução livre) foi o eleito, já que o game se passa dentro de uma mansão habitada por zumbis.

Na época, nem todos concordaram com o nome, como foi o caso de Chris Kramer, diretor de comunicações da Capcom, que achou o nome "super brega", mas a Capcom japonesa e Shinji Mikami concordaram que o título era apropriado, autorizando assim o lançamento ocidental com o novo nome.

Resident Evil no PSOne
Resident Evil no PSOne
Foto: Divulgação

Além do nome, a versão internacional do game também apresentou algumas censuras, como a cena de abertura com atores reais (agora em preto e branco e não mais colorida e sem as partes sangrentas) e algumas mortes mais brutais dentro do jogo.

A versão ocidental também é conhecida por ser mais difícil do que a japonesa, a pedido da própria Capcom norte-americana, para que o jogo "rendesse e vendesse mais".

E aí, você já conhecia essa história sobre os nomes de Resident Evil? Está ansioso com a estreia de Resident Evil: A Série na Netflix? Deixe seu comentário aí para a gente!

Não perca outras notícias como essa. Acesse nossa comunidade do Discord para ficar por dentro das novidades. Clique aqui para entrar.

Fonte: Game On
Publicidade
Publicidade