PUBLICIDADE

FIFA: Relembre 5 momentos marcantes da franquia de futebol

Do Mega Drive ao PS5, série de futebol da EA é uma das franquias de games mais populares do mundo

13 jul 2022 - 10h34
(atualizado em 14/7/2022 às 11h41)
Compartilhar
Exibir comentários
FIFA é sinônimo de game de futebol
FIFA é sinônimo de game de futebol
Foto: EA / Divulgação

"Bora um Fifinha?". Tão tradicional quanto partidas de Mario, Sonic e Hals, bater um futebol virtual faz parte dos hábitos gamers de milhões de jogadores no Brasil e no mundo, não importa a geração ou plataforma. E os games da série FIFA há muito lideram a preferência da torcida brasileira nos gramados digitais, sendo a base de dribles, cruzamentos, muitos gols, e mais recentemente muitas contratações e vendas de jogadores nesses quase 30 anos de existência da franquia esportiva da Electronic Arts.

Em 2022, FIFA 23 encerrará essa longa tradição, que ano que vem será substituído pelo novo EA Sports FC, que além do nome iniciará um novo capítulo na história dos games esportivos. Para celebrar a história da franquia futebolística mais popular do planeta, o Game On relembra 5 momentos marcantes dos games FIFA.

FIFA International Soccer (1993) - Onde tudo começou

Longe dos padrões atuais dos games de esporte, com custos de desenvolvimento na casa dos milhões de dólares e capas estreladas pelos maiores astros do esporte, FIFA International Soccer foi um jogo de produção simples para o padrão de sua época, lançado de forma quase despretensiosa pela Electronic Arts. Diferente de jogos como Jordan vs Bird e Madden, títulos clássicos de basquete e futebol americano, respectivamente, a FIFA não tinha a expectativa de ser um grande vendedor de cartuchos.

Ainda assim, FIFA International Soccer foi um grande sucesso assim que foi lançado para o Mega Drive no final de 1993. Diferente de outros títulos da época, que apostavam em visões de campo laterais ou verticais e jogabilidade puramente "arcade" (muitos gols mas com uma reprodução pobre dos fundamentos do futebol), FIFA ousou apostando em uma reprodução a mais realista possível do futebol, além de uma visão isométrica que adicionou uma profundidade de campo que privilegia assim jogadas mais bem trabalhadas. Além da "seriedade" futebolística, FIFA também divertia com uma bizarrice involuntariamente genial: ao fazer uma falta que merecia cartão, o jogo não travava o controle do jogador, o que tornava possível fugir do juiz, gerando cenas hilárias. 

O futebol mais técnico e cadenciado de FIFA caiu em cheio no gosto dos jogadores e logo o game ganhou conversões para quase todas as plataformas presentes na época. Mais que um gol de placa, FIFA International Soccer se transformou com o passar dos anos na maior franquia esportiva do mundo dos games.   

FIFA Road to the World Cup - O 3D consolidado

A evolução tecnológica dos anos 1990 levou os games à terceira dimensão, e os jogos esportivos foram um dos que mais se beneficiaram dessa evolução. A EA experimentou gráficos poligonais já na versão 3DO de FIFA International Soccer, assim como na versão PC de FIFA 96, mas ainda misturando ambientes 3D com jogadores 2D. FIFA 97 recebeu gráficos 3D mais robustos, mas a simulação futebolística ainda deixava a desejar. Foi em FIFA 98 Road to the World Cup que o futebol 3D da franquia realmente começou a funcionar.

Além de contar pela primeira vez na franquia com estádios reais, FIFA 98 RTWC contou com uma movimentação realista feita com uma avançada (pra época) captura de movimentos realizada com o jogador francês David Ginola, além de passes e lançamentos melhor adaptados ao ambiente 3D. A narração, surgida na versão 97, também foi aprimorada. Para fazer frente a concorrência de International Superstar Soccer, FIFA entregou o maior plantel de clubes disponível em um jogo de futebol até então - nada menos que 189 clubes do mundo inteiro, incluindo 18 do Brasil. 

FIFA 98 também inaugurou a tradição de incluir trilhas sonoras licenciadas, com destaque para a imortal "Song 2", do grupo de rock britânico Blur. Ainda sobre tradição, FIFA 98 foi o último título lançado para sua plataforma original, o Mega Drive.

FIFA 99  - o ponto de partida da narração brasileira

Além de ser um excelente jogo de futebol de seu tempo, FIFA 99 também marcou o Brasil por um motivo particular: a versão PC contou com a narração de Milton Leite, se tornando o primeiro game de futebol da história a contar com narração brasileira. Ao todo, o narrador do Sportv narrou 7 edições de FIFA (2006 foi a última). Curiosamente, Leite narrou o recente eFootball, concorrente free-to-play da Konami. 

Grande fã de videogames, o apresentador Thiago Leifert narrou 8 edições de FIFA, até ser substituído pelo narrador Gustavo Villani(Sportv) a partir da edição 2021. Entre os comentaristas, nomes como Rogério Vaughan, PVC, craque Neto e Caio Ribeiro, que detém o recorde de participações, já adicionaram seus toques de conhecimento às inúmeras partidas disputadas até hoje nos games.

Em paralelo, Bebeto foi o primeiro jogador brasileiro a estrelar a capa de um FIFA, a edição mundial de FIFA 97. Três anos mais tarde, Raí foi a estrela da capa de FIFA 2000. Desde então, Ronaldinho Gaúcho e Neymar já figuraram em diversas capas de FIFA.

FIFA Street - O Bruxo invade as ruas

Em 2005, com a intensa concorrência da franquia PES, a Electronic Arts buscou formas de diversificar seus games de futebol. O resultado foi FIFA Street. Na época, de maneira a oferecer jogos mais "raiz", a EA criou o selo "Big", com versões urbanas e mais "extremas" de esportes populares como o basquete, o futebol americano, e claro, o nosso futebol. Com Ronaldinho Gaúcho na capa, FIFA Street fez bastante sucesso no PS2, Xbox e GameCube, ao resgatar o espírito dos games de esportes de antigamente, com poucas regras e muitos gols. Focado em dribles e truques, FIFA Street colocou estrelas do futebol mundial para bater umas peladas em favelas, periferias e outros locais bastante diferentes do glamour dos grandes estádios das ligas de futebol mais ricas. 

FIFA Street ganhou duas continuações, além de um reboot em 2012, dessa vez estrelado pelo jogador argentino Lionel Messi, que protagonizou um game mais realista, baseado na engine de FIFA 12, que os games predecessores. O jogo ficou menos "arcade" e mais com jeito de futebol de salão (ainda que sejam 4x4 ou invés do 5x5 do esporte real) jogado por astros do futebol tradicional.

FIFA Ultimate Team: a virada da franquia

Grande parte da história da franquia FIFA foi marcada pela já mencionada rivalidade com os games de futebol da Konami - International Superstar Soccer e depois Pro Evolution Soccer. Durante muitos anos, os games da EA obtiveram avaliações inferiores aos da Konami por parte do público e crítica especializada.

A virada de jogo começou com o lançamento de FIFA 09, que para além das costumeiras melhorias e atualizações de jogo trouxe o DLC que mudaria a história da franquia: o FIFA Ultimate Team. Ultra popular hoje, o Ultimate Team permitiu aos jogadores montar times comprando e vendendo (tanto com moeda in-game como com dinheiro real) cartas de atletas dos principais clubes do mundo, e jogar com esses esquadrões.

A EA integrou o Ultimate Team às edições seguintes, e foi com FIFA 12 que ela ultrapassou definitivamente a franquia rival ao oferecer o game de futebol mais realista e completo até então - o motor gráfico Impact Engine permitiu os jogadores driblarem em 360 graus e esquemas defensivos mais próximos ao futebol real.

Dicas do modo FUT do FIFA 22:

Com lançamento previsto para este ano, FIFA 23 promete ser uma despedida digna para a franquia que durou quase 30 anos. O jogo deverá contar com mais modos de jogo, recursos e conteúdo da Copa do Mundo, entre outras novidades. Ainda não há uma data de lançamento ou plataformas confirmadas para FIFA 23. 

Curtiu esta lista de momentos marcantes da série FIFA? Participe da comunidade do Terra Game On no Discord e envie as suas sugestões! Clique aqui para entrar.

Fonte: Game On
Compartilhar
Publicidade
Publicidade