PUBLICIDADE

3 países para fazer intercâmbio e começar carreira de gamer

Especialista fala os melhores países para quem deseja dominar o mercado dos videogames

29 fev 2024 - 06h10
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Freepik

O mercado gamer vem crescendo cada vez mais. Não é de hoje que algo visto como um hobby possibilita que entusiastas o adotem como profissão. Entre jogadores, sejam amadores ou profissionais, desenvolvedores como também os designers e desenhistas, existem muitos caminhos para se envolver nesse mercado, que tem forte ligação com países do exterior. São nesses que se encontram as maiores empresas e oportunidades de trabalhar em grandes projetos. Portanto, para quem deseja transformar um hobby em profissão, é fundamental saber inglês.

O mercado de games é um dos principais setores do entretenimento, com fãs fiéis às empresas, jogos e personagens, que comparecem a eventos e fazem com que esse mercado seja muito lucrativo para quem trabalha com jogos. No que diz respeito ao Brasil, segundo dados da consultoria Newzoo (2023), o país é o décimo maior mercado de games do mundo, com mais de 100 milhões de jogadores que gastaram 2,7 bilhões de dólares em 2022.

Segundo Alexandre Argenta, presidente da Belta (Associação Brasileira de Agências de Intercâmbio), fazer intercâmbio é o que diferencia o profissional de sucesso, no mundo dos games, do trabalhador comum. 

"O mercado de games tem se tornado cada vez mais internacional, com chances de trabalhar em empresas de países de língua inglesa. Entender outro idioma é um requisito básico para alcançar novas oportunidades. E o intercâmbio é muito importante para quem deseja aprender inglês, conhecer a cultura de outro país e se antenar com as tendências tecnológicas, como o mundo dos gamers", afirma.

De acordo com dados da pesquisa Belta, entre as modalidades de intercâmbio, os cursos de idiomas é o programa mais buscado entre os estudantes e os que optaram por essa modalidade têm por objetivo aprofundar seus conhecimentos em inglês.

Considerando isso, o presidente da associação, Alexandre Argenta, indica 3 destinos para quem busca aperfeiçoamento do inglês para trabalhar no mercado de games:

Estados Unidos

Um dos países mais importantes para a indústria do entretenimento. Estados como a Califórnia, Nova York e Washington são onde ficam as principais empresas de tecnologia do país. Segundo a pesquisa Entertainment Software Association, em 2020, a receita gerada pela modalidade PC gaming no mundo todo foi estimada em aproximadamente US$ 37 bilhões, enquanto o mercado de jogo mobile gerou cerca de US$ 77 bilhões.  

Reino Unido

Para quem quer fazer intercâmbio e construir uma carreira sólida no mercado de games, o Reino Unido é uma boa opção. Dados de da pesquisa realizada pelo Statista e divulgados pelo Casinos En Ligne mostram que os países que compõem esse grupo podem ocupar a liderança entre as nações com maior número de gamers no mundo até 2027.

Suécia

Da população online global, quase oito em cada dez pessoas (79%) se engajaram com videogame nos últimos seis meses – e não apenas jogando, como assistindo, criando e socializando. Nesse sentido, mais de 50% do total da população online se envolve com jogos em mais de uma maneira, e 29% jogam, assistem e se engajam de outras maneiras, segundo a Global Gamer Study 2023, da Newzoo. 

(*) HOMEWORK inspira transformação no mundo do trabalho, nos negócios, na sociedade. É criação da Compasso, agência de conteúdo e conexão. 

Homework Homework
Compartilhar
Publicidade
Publicidade