PUBLICIDADE
Logo do

Vasco

Meu time

"Vasco não é um time de Série B, é um gigante", afirma Diniz

Em apresentação, novo técnico vascaíno exalta grandeza do clube e festeja chance de comandar equipe depois de ter sido demitido pelo Santos

13 set 2021 15h20
| atualizado às 15h56
ver comentários
Publicidade

O Vasco apresentou nesta segunda-feira o técnico Fernando Diniz. O comandante iniciou os treinos com o elenco no domingo e chega com o desafio de levar o Vasco de volta à Série A do Campeonato Brasileiro. Em sua apresentação oficial, o treinador fez questão de destacar a grandeza do clube carioca e celebrou a oportunidade de comandar o time vascaíno depois de ter sido demitido pelo Santos.

Fernando Diniz (ao centro) durante apresentação oficial como novo técnico do Vasco
Fernando Diniz (ao centro) durante apresentação oficial como novo técnico do Vasco
Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

"Não vim para um time de Série B, eu vim para o Vasco. O Vasco é um gigante. Dentro e fora de campo. Sempre se posicionou do lado certo da história. Tem muitas coisas no Vasco que me comovem. Estou muito feliz de estar aqui", disse Diniz.

O treinador também falou sobre o trabalho para melhorar a parte psicológica do elenco para a sequência da Série B, no qual a equipe cruzmaltina ocupa a décima posição, com 32 pontos, oito atrás do CRB, quarto colocado e que hoje fecha a zona de classificação à elite nacional.

"Esse trabalho é diário. Joguei futebol para aprender a ser técnico. Tenho foco grande no jogador, para que melhore como pessoa e como atleta. Sou muito feliz com os feedbacks que recebi. É a maneira que eu tenho de poder ajudar o clube e o torcedor. Todos nós dependemos do que o jogador vai fazer. Se os jogadores conseguirem se motivarem e aplicarem o que sabem, a gente vai se dar bem. Eu vejo que o time tem potencial", declarou.

O novo técnico do Vasco vai estrear neste quinta-feira. Os cruzmaltinos terão pela frente justamente o CRB, em Maceió,  pela 24ª rodada pela Série B, e Diniz promete se empenhar ao máximo para colocar a equipe novamente na elite nacional.

"Futebol é como a vida. É entrega total da minha vida, daquilo que eu sou. As coisas mais importantes são a coragem, a vontade e a solidariedade. Isso antecede ao estilo de jogo. Para que aconteça, precisa desses elementos. Que a coragem esteja presente, a vontade, e que a solidariedade estejam presentes", projetou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade