0
Logo do Vasco
Foto: terra

Vasco

Com Valentim, Andrés Ríos aprova volta para a sua posição de origem

Argentino tem atuado ao lado de Maxi Lopez no ataque

18 set 2018
21h59
atualizado às 21h59
  • separator
  • comentários

Apesar do mau momento atravessado pelo Vasco, somente em 18º lugar no Campeonato Brasileiro, o atacante argentino Andrés Ríos festejou a sua escalação como segundo atacante, a sua posição de origem, pelo técnico Alberto Valentim, que ainda não venceu à frente do clube.

"Estou me sentindo muito bem, pois é uma posição que conheço. Vinha jogando de centroavante, mas agora tenho atuado mais atrás, no setor que eu gosto. Agora é aproveitar a oportunidade que o Valentim (Alberto, técnico) está me dando para ajudar ainda mais o Vasco", disse o argentino.

Andrés Ríos apontou que o mais importante nesse momento é ajudar o Vasco a deixar a zona de rebaixamento e celebrou a parceria com Maxi López. "Nessa posição posso contribuir na construção do jogo e chegar ao ataque mais pelos lados. Minha obrigação também é apoiar o Maxi na área e fazer mais gols. Sou atacante e sei que preciso marcar gols. Me cobro muito para isso", afirmou o atacante.

Uma alternativa para o Vasco fugir das últimas colocações, segundo o atacante, seria ter o mesmo espírito apresentado no jogo com o Bahia, pela Copa do Brasil, quando o acabou eliminado, mas teve o reconhecimento por parte da torcida. É o que ele espera ver em campo na segunda-feira, quando o time receberá o Bahia, em São Januário, pela 26ª rodada do Brasileirão.

"Aquele jogo que fizemos em casa contra o Bahia e ganhamos por 2 a 0 foi um melhores que o nosso time fez no ano. Jogamos bem e também fizemos um bom resultado. Vamos procurar tirar de bom o que apresentamos naquele dia e juntar com as coisas boas que estamos fazendo", afirmou o atleta que está em São Januário desde julho do ano passado.

O Vasco soma 25 pontos e disputou 24 jogos no torneio nacional. O duelo atrasado com o Santos, ainda do primeiro turno, será disputado semana que vem, no Pacaembu.

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade