0

Torcedores do River e polícia se confrontam após título

Incidentes após a vitória sobre o Boca na Libertadores ocorreram depois da meia-noite em Buenos Aires

10 dez 2018
10h48
atualizado às 11h29
  • separator
  • 0
  • comentários

Milhares de torcedores do River Plate se reuniram nas ruas das principais cidades da Argentina para comemorar a conquista da Copa Libertadores, no domingo, após a vitória por 3 a 1 sobre o arquirrival Boca Juniors no estádio Santiago Bernabéu, em Madri. Porém, pouco depois de meia-noite, os festejos no Obelisco da zona central de Buenos Aires terminaram em choques violentos entre a polícia e os torcedores, resultando na interdição imediata da região.

Torcedores do River detidos pela polícia em Buenos Aires 09/12/2018 REUTERS/Agustin Marcarian
Torcedores do River detidos pela polícia em Buenos Aires 09/12/2018 REUTERS/Agustin Marcarian
Foto: Reuters

Aguns torcedores jogaram pedras e garrafas contra pontos comerciais e canais de televisão, o que provocou a intervenção da polícia com gás lacrimogêneo e balas de borracha. A atuação policial desencadeou confrontos entre as forças de segurança e os torcedores. As celebrações começaram pouco depois da final, definida graças aos gols de Juan Fernando Quintero e Gonzalo Martínez nos acréscimos, quando os torcedores do River saíram às ruas para comemorar a conquista de sua quarta Copa Libertadores.

"Festejem respeitando o adversário", aconselhou em Madri o presidente do River, Rodolfo D'Onofrio, após os episódios recentes de violência que impossibilitaram disputar a decisão no país sul-americano.

Os arredores do estádio Monumental, onde a final foi suspensa no dia 24 de novembro devido a atos de violência, também se converteram em um dos principais centros de comemorações com fogos de artifício, bandeiras e cânticos. O mesmo ocorreu nas províncias de Córdoba e Mendoza.

"Parabéns ao River e a todos seus torcedores pelo triunfo nesta partida histórica. Nós do Boca sabemos que o futebol sempre tem revanche", publicou em sua conta de Twitter o presidente argentino Mauricio Macri, que foi presidente do Boca entre 1995 e 2008, de onde se lançou na política nacional.

Com a conquista da Libertadores, o River se classificou como representante sul-americano para o Mundial de Clubes da Fifa, que será disputado entre os dias 12 e 22 de dezembro nos Emirados Árabes Unidos.

Veja também:

 

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade