PUBLICIDADE

Nick Kyrgios, presente nas quartas de Wimbledon, é acusado de agredir ex-namorada

Tenista terá de se apresentar ao Tribunal do Território da Capital Australiana no próximo dia 2 de agosto

5 jul 2022 - 13h48
Ver comentários

O australiano Nick Kyrgios foi acusado de agressão pela ex-namorada, às vésperas de disputar as quartas de final de Wimbledon contra o chileno Cristian Garin, na quarta-feira. Por isso, terá de se apresentar ao Tribunal do Território da Capital Australiana no próximo dia 2 de agosto, conforme informado pela entidade nesta terça-feira.

"A polícia confirma que o homem de 27 anos tem audiência marcada no dia 2 de agosto relacionada a uma acusação de agressão em um incidente que aconteceu em dezembro de 2021", disse um porta-voz do tribunal. Não foram dados mais detalhes sobre os atos agressivos denunciados pela ex-companheira.

Em entrevista ao jornal australiano Canberra Times, o advogado de Kyrgios, Jason Moffett, afirmou que o tenista já está ciente das alegações, mas que, por enquanto, não vai se pronunciar sobre o assunto. Caso seja declarado culpado, Kyrgios pode ser condenado a dois anos de prisão.

"(A acusação) é no contexto de um relacionamento doméstico. A natureza da alegação é muito séria, e Kyrgios também leva a acusação muito a sério. Como assunto ainda está perante o tribunal, ele não tem nenhum comentário para fazer neste momento, mas, com o tempo, emitiremos um comunicado à imprensa", afirmou o advogado.

Atual número 40 do mundo, o tenista australiano coleciona algumas polêmicas dentro de quadra e é conhecido por uma postura agressiva no trato com os árbitros. Na rodada de estreia em Wimbledon, há uma semana, admitiu ter cuspido em torcedores que, segundo ele, foram desrespeitosos. Na ocasião, venceu o britânico Paul Jubb e avançou.

Estadão
Publicidade
Publicidade