3 eventos ao vivo

Nadal comemora 16º título de Grand Slam: "Inacreditável"

10 set 2017
21h04
atualizado às 21h04
  • separator
  • comentários

Nadal chegou à sua terceira conquista do Aberto dos Estados Unidos e se mostrou muito feliz com a vitória. Logo após derrotar o sul-africano Kevin Anderson na final realizada neste domingo, já com o troféu em mãos, o espanhol primeiro colocado do ranking da ATP comemorou o resultado e se disse surpreso com o rendimento no ano.

O Touro Miúra ressaltou a volta por cima depois de sofrer nas últimas temporadas e fez questão de deixar transparecer a alegria. Antes disso, ele agradeceu muito ao adversário desta tarde, que, aos 31 anos, nunca havia chegado a uma final de Grand Slam na carreira.

"Claro, muito especial. Mas antes de falar de mim, eu quero agradecer ao Kevin, que se transformou em um grande exemplo para os jovens e para o restante da temporada. Você teve lesões séries e voltou melhor do que nunca. Então, obrigado a você, e a toda sua equipe, a sua família", enfatizou o jogador.

"Para mim, claro, é inacreditável o que aconteceu esse ano. Depois de todos esses anos e de alguns problemas, lesões, apresentações abaixo da média, comecei o ano jogando em um alto nível e não parei mais", completou.

Com o triunfo desta noite, Nadal não só chegou a três títulos do US Open (2010, 2013 e 2017), mas também faturou nada mais nada menos que seu 16º troféu na lista das quatro principais competições do tênis mundial (completada pelo Aberto da Austrália, por Roland Garros e Wimbledon). Na carreira, o espanhol de 31 anos acumula 74 títulos na carreira de 109 finais disputadas.

O Touro Miúra ainda reservou o momento final de sua entrevista pós-título para prestar homenagens aos afetados das recentes tragédias na América do Norte e Central. Nos EUA, uma série de tornados e furacões devastaram o sul do país, assim como no Caribe, enquanto o México sofreu com um grave terremoto.

"Eu queria dizer algumas palavras sobre o terremoto que ocorreu no México, sobre os furacões no Caribe, em Manhattan e na Flórida. Eu sinto muito por todas as vítimas. Continuem firmes. É um momento muito triste para todos, mas é um momento para todos serem fortes", finalizou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade